MP denuncia bombeiros que vendiam equipamento obrigatório para alunos

Oficiais ainda estariam ameaçando os alunos que não pagavam em dia

(Foto: Reprocução/Corpo de Bombeiros)

O Ministério Público de Mato Grosso (MPE) denunciou à Justiça dois oficiais do Corpo de Bombeiros. Eles são acusados de vender para alunos do curso de formação material de uso obrigatório.

De acordo com o MPE, cerca de 20 alunos prestaram depoimentos contra o tenente-coronel Licínio Ramalho Tavares e o 2º tenente José Ribamar dos Reis Marinho.

Os denunciados eram, respectivamente, coordenador de curso e instrutor das disciplinas de “Salvamento em altura estágio de prevenção e Combate a Incêndio Florestal”.

Para o curso, os alunos deveriam adquirir óculos, mosquetões, capacete, luva de raspa, cabo da vida, kit de salvamento, entre outros equipamentos. Os materiais, conforme o inquérito, custavam aproximadamente R$ 850.

Além de vender, os oficiais exigiam que os equipamentos fossem padronizados, dificultando a aquisição deles em outro lugar, segundo os alunos.

Quem comprava e não pagava, sofria ameaças, segundo os alunos.

Interrogados, os acusados confirmaram a participação e intermediação na negociação.

Segundo o MPE, um dos oficiais que confessou firmou um Termo de Ajustamento de Conduta válido para a esfera do processo cível. Ele se comprometeu a pagar R$ 24.222,30 a título de multa e reparação pelo valor conquistado com as vendas.

(Com assessoria)