MP dá 48 horas para a Prefeitura de Cuiabá explicar bloqueio de leitos da rede covid

Órgão diz que 21 leitos de UTI adulta e pediátrica foram retirados no atendimento pactuado que envolve todos os municípios

(Foto: Christiano Antonucci Santoro)

A Prefeitura de Cuiabá tem 48 horas para explicar ao Ministério Público do Estado (MPE) por que bloqueou leitos da rede de atendimento exclusivo para pacientes da covid-19. O ofício com a determinação foi publicado no fim da tarde dessa sexta-feira (5) pela 7ª Promotoria de Justiça Cível de Tutela Coletiva da Saúde. 

O Ministério Público quer esclarecimento sobre 21 leitos de Unidade de Tratamento Intensivo (UTI) que teriam restrição de ocupação para pacientes de outros municípios. 

A informação sobre bloqueio foi divulgada no começo desta semana pela Secretaria de Estado de Saúde (SES). Ela cita 18 leitos de UTIs em hospitais de referência de tratamento da covid-19. Seriam seis leitos adultos no Hospital São Benedito, nove leitos adultos e três leitos pediátricos no Hospital e Pronto Socorro de Cuiabá. 

Esses bloqueios teriam elevado a taxa de ocupação para 80% em Mato Grosso da rede de pactuação. A SES cita o boletim informativo divulgada pela Secretaria de Saúde de Cuiabá no dia 3. 

Já os dados divulgados ontem pelo Ministério Público mostram números maiores: 21 leitos de UTI estariam bloqueados para regulação – 10 estão no Hospital São Benedito e 11 no antigo Hospital e Pronto Socorro de Cuiabá. Também estariam na lista três leitos de UTI pediátricos no antigo pronto-socorro. 

No ofício enviado a Cuiabá, o promotor de Justiça Alexandre de Matos Guedes pede explicação sobre o bloqueio, o tempo que eles ficarão fora da rede estadual e documentos que comprovem a decisão da prefeitura. 
  

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorSaúde negocia compra de 20 milhões de doses da vacina Covaxin
Próximo artigoTroca de favores