Movimento Acredito será lançado em Mato Grosso no próximo sábado

Movimento Acredito” quer “empoderar comunidades” para renovar nomes e ideias na política

O Movimento Acredito se lança em Mato Grosso no próximo sábado (07), em um evento aberto à participação de pessoas interessadas em renovar a política. Com a ação em Cuiabá, o movimento deverá estar presente em 14 Estados brasileiros.

O evento acontece no Instituto de Computação da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT), às 16h. Para participar é preciso se inscrever neste link.

O coordenador de engajamento do movimento, Samuel Emílio, afirma que duas razões levaram ao surgimento do Acredito. “A gente olhou para o congresso e percebeu que ele não representava mais a população, estava muito distante da gente. E também, a gente viu que precisava focar as políticas públicas para reduzir as desigualdades no país”, disse ao LIVRE.

Samuel, que tem atuação política junto a movimentos sociais, conta que a dificuldade de ter voz junto a deputados, senadores e outros representantes democráticos também motivou a formação do Acredito. “Ouvíamos muitos ‘não’ por politicagem ou por influência de interesses de grupos melhor organizados”, afirmou.

Para outubro, o movimento pretende colocar entre 15 e 30 lideranças de vários Estados na disputa para os cargos de deputado estadual e deputado federal.

Além da renovação política, o Acredito se baseia em outros dois pilares: a criação de uma agenda de prioridades para o Brasil e engajar a população na implementação desta agenda. De acordo com Samuel Emílio, mais do que eleger representantes, o grupo busca ter “valor público”. O objetivo seria “empoderar comunidades” para que haja mudança nas políticas públicas.

Para ter apoio do Movimento Acredito em 2018, os pré-candidatos devem passar por um processo seletivo. “Nós fazemos um filtro de valores e depois realizamos prévias com voto dos voluntários do movimento”, conta Emílio.

O movimento quer ter diversidade entre os candidatos apoiados, com equilíbrio no número de homens, mulheres, negros, brancos e pessoas das mais diversas orientações sexuais. Neste ano, o objetivo é ter a presença de, no mínimo, 30% de mulheres e 30% negros, por exemplo. O Acredito tem a intenção de impulsionar a renovação da política nacional para promover, em 10 anos, uma “mudança positiva nas ideias e práticas do Congresso Nacional”.

O Acredito pode ser incluído no rol de organizações como o Movimento Brasil Livre (MBL), a Rede de Ação Política pela sustentabilidade (Raps), o Agora!, o Brasil 21, entre outros, que buscam oxigenar a política, sem se ligarem diretamente a uma sigla partidária. Os movimentos vêm surgindo em diversos espectros da política brasileira.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

1 COMENTÁRIO

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorÁguas Cuiabá recebe ajuda de controladora para cumprir TAC
Próximo artigoPedro Henry adia depoimento