Mourão defende liberação de cultos religiosos pelo país

O general afirmou que os fieis religiosos são mais responsáveis e que igrejas saberão seguir medidas de segurança

(Foto: Ednilson Aguiar/O Livre)

Na tarde desta segunda-feira (05), o vice-presidente Hamilton Mourão saiu em defesa da decisão do ministro Kássio Nunes Marques, do Supremo Tribunal Federal (STF), que liberou a realização de missas e cultos em todo o país.

De acordo com o general, os fieis religiosos são mais disciplinados em questões sanitárias e as organizações religiosas também são mais responsáveis com os protocolos religiosos.

“As pessoas que frequentam culto e templo são até mais disciplinadas”, afirmou Mourão.

O vice presidente também reforçou que igrejas não são como bares ou festas clandestinas e que para algumas pessoas a atividade religiosa também é essencial.

“É diferente de balada, dessas festas clandestinas que acontecem. Não vou colocar no mesmo nível. São atividades totalmente distintas. Uma é espiritual e a outra é corporal, vamos dizer assim”, afirmou Mourão.

A decisão de liberar os cultos religiosos foi tomada pelo ministro Kassio Nunes durante o feriado da Semana Santa, entretanto o ministro Gilmar Mendes teve outro entendimento sobre o tema e o caso será decidido no plenário do Supremo Tribunal Federal.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorAulas presenciais: aprovação adiada
Próximo artigoMais tempo para lojas de conveniência