Motoristas já danificaram quase 600 postes e deixaram 180 mil sem luz em MT

Dados são só de 2021, segundo a Energisa. Confira quais as cidades com maiores índices de acidentes

(Foto: Assessoria)

Mais de 180 mil pessoas já foram prejudicadas em Mato Grosso por acidentes de trânsito. Não, elas não são vítimas diretas das colisões, mas clientes que acabaram sem energia elétrica.

Segundo dados da Energisa Mato Grosso, 564 postes já foram “atropelados” por motoristas só neste ano no Estado.

Os dias de mais ocorrências são as segundas e sextas-feiras. Cuiabá, Várzea Grande, Sinop, Sorriso e Rondonópolis são as cidades com os índices mais altos.

Nesta semana, o motorista de um veículo Gol perdeu o controle da direção e bateu contra um poste de energia, na avenida Historiador Rubens de Mendonça, em Cuiabá. O acidente ocorreu na madrugada de segunda-feira (27).

Apesar do dano material, ninguém se feriu gravemente. Com o impacto da batida, o poste precisou ser removido.

(Foto: Assessoria)

Gerente de Operações da Energisa Mato Grosso, Thiago Martins alerta que, além dos perigos relacionados à batida em si, existem outras consequências nesses acidentes, como o choque elétrico, que pode atingir, não só o motorista eeventuais passageiros do veículo, mas até pedestres que estiverem próximos.

Segundo Martins, as redes de distribuição da Energisa possuem uma tecnologia de proteção que desativa o fornecimento de energia quando há interferência nos cabos ou postes, mas, mesmo assim, ainda há riscos quando ocorre uma colisão.

Outro impacto causado pelo abalroamento de postes é a queda de energia de moradores próximos da região da ocorrência.

“Nesses casos, quando a rede elétrica é afetada, nossas equipes se mobilizam para efetuar o reparo. Manobras com a carga são realizadas pelo nosso Centro de Operação, na tentativa de minimizar os impactos. Porém, as casas que ficam próximas ao local do poste atingido vão ficar sem energia por uma questão de segurança, para a realização do trabalho”, explica.

Uma troca de postes pode durar de 4 a 8 horas, dependendo da localidade, acesso, quantidade de estruturas e equipamentos envolvidos.

O que fazer em caso de acidente?

Quem estiver dentro do veículo, por exemplo, não deve sair, principalmente, se o poste estiver sobre o carro.

“A orientação é esperar dentro do veículo e não tocar nas partes metálicas. Assim, a equipe especializada da Energisa pode realizar todos os procedimentos necessários com a máxima segurança”, orienta o coordenador de Saúde e Segurança da Energisa Mato Grosso, Victor Hugo de Amorim Oliveira.

Outra instrução é para que as pessoas mantenham distância do local do acidente e da rede elétrica. “Muitas pessoas tentam filmar ou tirar fotos ficando próximo do local, o que aumenta o risco de que outros acidentes aconteçam”.

A Energisa deve ser comunicada pelos canais oficiais:

  • Aplicativo Energisa On (disponível para iOS e Android)
  • Assistente virtual (WhatsApp) – (65) 99999 7974
  • www.energisa.com.br      
  • Agências de atendimento presencial
  • Call center – 0800 6464 196

(Com Assessoria)

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorPF realiza nova operação anticorrupção na Saúde de Cuiabá
Próximo artigoEscola de Rondonópolis aciona Conselho Tutelar ao descobrir que aluna é espancada pelo padrasto