Motoristas devem ficar atentos com fechamento do retorno na avenida do CPA

Local vai passar por obras que devem ser concluídas até meados da próxima semana

Foto: Luiz Alves/Secom

A Secretaria Municipal de Mobilidade Urbana fará a interdição da alça de retorno, em frente à Havan, para quem transita na Avenida Historiador Rubens de Mendonça – conhecida como Avenida do CPA. No local, será implantado um meio-fio, inibindo a conversão à esquerda dos condutores do sentido centro/bairro.

[featured_paragraph]O motivo do trancamento é a não contemplação do sistema semafórico, comprometendo o sincronismo do equipamento na Avenida. A obra terá início na manhã deste sábado (14) e tem previsão para ser concluída até meados da próxima semana.[/featured_paragraph]

Segundo o diretor de Trânsito da pasta, Michell Diniz, os condutores que desejarem fazer o retorno para o centro da cidade, terão que realizar pelo Viaduto da Jamil Boutros Nadaf – também conhecido como “Hot Wheels”.

“Temos um retorno logo a frente com uma capacidade de carga alta no viaduto, que foi construído com essa finalidade. Essa alça de acesso estava causando congestionamento, já que havia motoristas formando filas duplas e até triplas, prejudicando toda a mobilidade local”, explica Diniz.

O diretor afirma que o canteiro estará liberado para os motoristas que desejarem atravessar a Avenida pela Avenida Nigéria e que a intervenção vai evitar zonas de conflitos.

“Com a interdição, será possível o sincronismo dos dois lados da avenida. No entanto, para que isso aconteça, precisamos coibir a conversão. Pedimos um pouco de paciência, pois é uma mudança teoricamente pequena, mas que trará uma grande mudança para o fluxo da região“, finaliza Diniz.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorXômano desafia influencers digitais de Campo Grande em guerra de memes
Próximo artigoInvestigado pela morte de Marielle ficará um ano em prisão federal