Motoristas de vans escolares pedem auxílio emergencial em Várzea Grande

Há mais de 70 dias sem aulas, proprietários de vans passam por dificuldades financeiras

(Foto: divulgação)

Um grupo de aproximadamente 50 pessoas pede uma solução à prefeita de Várzea Grande, Lucimar Campos (DEM), em razão da paralisação das aulas no município desde março deste ano. Eles querem receber um auxílio municipal para garantir a subsistência enquanto não retornam as aulas da rede municipal de educação em razão da pandemia de coronavírus.

A proprietária de uma van, Mara Letícia Gonçalves Brandão, 40, relata ao LIVRE que o grupo pede um auxílio para garantir pelo menos o básico para a alimentação – já que a maioria dos manifestantes não possui outra fonte de renda.

“Está sendo uma situação difícil, porque a prefeita está vendo nosso problema e não está dando a mínima. Não temos outra fonte de renda. Estamos todos precisando, estamos pedindo um auxílio pelo menos para comer”.

Mara diz ter consciência de que o retorno das aulas é bem improvável por agora, visto que o número de contágio pelo coronavírus tem aumentado a cada dia. Neste domingo, o Estado registrou 2.485 casos de covid-19, sendo 231 em Várzea Grande. “Mas queremos um posicionamento da prefeitura, já que nós somos contribuintes e pagamos nossos impostos”.

A empresária afirma que apesar da existência do auxílio emergencial pago pelo Governo Federal de R$ 600 ou R$ 1,2 mil, a maioria dos motoristas de vans não estão tendo acesso ao recurso.

Motoristas de vans pede auxílio emergencial da Prefeitura de Várzea Grande (Foto: Divulgação)

As aulas da rede municipal de Várzea Grande – tanto nas escolas públicas quanto nas particulares – estão suspensas desde março, somando mais de 70 dias de paralisação.

O que diz a Prefeitura de Várzea Grande?

A Prefeitura de Várzea Grande informa por meio de assessoria de imprensa que está sendo realizada neste momento uma reunião da Secretaria de Governo, e que após a reunião deverá se manifestar sobre o pedido dos proprietários das vans.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorSecretário ataca estratégia do governo e chama ação contra covid-19 de “genocida”
Próximo artigoShopping de Cuiabá consegue na Justiça suspensão de fatura de energia