Motorista ameaça filho e nora grávida, atira na ex-esposa, mas a arma falha

A ex-esposa reagiu e saiu correndo; a nora, gestante, suplicou ao sogro: “não mate seu neto”

(Foto:Ednilson Aguiar/ O Livre)

Um motorista de ônibus de 42 anos tentou matar a ex-esposa, de 38 anos, na noite de sábado (22), no Bairro Construmat, em Várzea Grande, região metropolitana de Cuiabá. Ele chegou a atirar duas vezes e só não conseguiu matá-la porque a arma falhou. Em meio à tentativa de assassinato, ele ainda ameaçou o próprio filho e a nora grávida, que suplicou: “não mate seu neto”.

O caso aconteceu por volta das 23 horas do sábado (22) e foi registrado na Central de Flagrantes da cidade nesse domingo (23).

Conforme o boletim de ocorrência, a vítima contou aos policiais que estava deitada no sofá de sua casa quando seu ex-esposo chegou ao local e colocou uma arma na cabeça dela, dizendo que ela o havia traído.

Para se defender, ela bateu com o antebraço na arma e saiu correndo. Nesse momento, o homem apertou o gatilho duas vezes, porém, a primeira tentativa falhou. Já a segunda foi em direção à mulher, mas não a acertou.

Ele ainda apontou a arma para seu próprio filho e para a nora gestante, que pediu para que ele não matasse seu neto. Em seguida, ele fugiu da casa.

Depois de contar como tudo aconteceu, a vítima disse aos policiais que o suspeito estava em uma borracharia próximo à casa e informou as características físicas e as roupas que ele vestia.

Os militares foram até o endereço citado e encontraram o suspeito já tentando fugir, com a ajuda do irmão.

Perguntado sobre a arma que utilizou para cometer o crime, o suspeito começou a dizer: “se vocês falam que eu tenho arma, vão ter que achar a arma”, consta no boletim de ocorrência.

Como o local começou a ficar cheio de curiosos, a equipe precisou acionar reforços. Depois de uma varredura, a arma, um revólver calibre 32, foi encontrada em um cômodo anexo à borracharia, escondida entre ferramentas e apetrechos. Ela estava com uma munição “picotada”, uma deflagrada e quatro intactas.

Enquanto os policiais procuravam o revólver, o motorista de ônibus ficava os desafiando, dizendo: “vocês são trouxas, continuem procurando”, acreditando, segundo os policiais, que a arma não seria encontrada.

Uma das pessoas que acompanhavam o trabalho da equipe tentou evitar a prisão do suspeito, chutando e dando socos nos policiais, que precisaram atirar balas de borracha para que ele cessasse as agressões. O jovem de 21 anos, com diversas passagens criminais, acabou preso e ficou com uma lesão na coxa esquerda e no pé direito devido aos tiros de borracha.

O caso foi registrado como disparo de arma de fogo, posse ou porte ilegal de arma de fogo de uso restrito ou proibido, ameaça, tentativa de homicídio doloso, desobediência, desacato e resistência.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorEzequiel e a “caixa de papelão”
Próximo artigoPrazo para requerer segunda via de título termina nesta quinta-feira