Morte de Marielle e Anderson completa 100 dias; veja a retrospectiva

As investigações sobre o crime passaram a ser acompanhadas de perto pela comunidade internacional

(Foto: Agência Brasil)

“Cria da Maré”, como gostava de dizer, Marielle Franco (PSOL) foi eleita vereadora do Rio de Janeiro com 46 mil votos, mas sua trajetória política foi interrompida por assassinos ainda desconhecidos que, no dia 14 de março, atiraram no carro em que ela estava. A vereadora e o motorista Anderson Gomes morreram com os disparos, e as investigações sobre o crime passaram a ser acompanhadas de perto pela comunidade internacional e entidades de defesa de direitos humanos.

Cem dias após os assassinatos, a Agência Brasil publicou uma linha do tempo – que o LIVRE agora reproduz – com as principais repercussões, protestos e desdobramentos da investigação, que segue sob sigilo na Polícia Civil do Rio de Janeiro.

Os 100 dias dos assassinatos de Marielle e Anderson

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorBancos terão expediente hoje na parte da tarde
Próximo artigoFamília reencontra adolescente de 14 anos desaparecida em Sinop