Morre João Bosquo Cartola

Jornalista mato-grossense, conhecido nacionalmente pelas poesias, não resistiu às complicações da covid-19

Morreu na tarde desta terça-feira (6) o jornalista e poeta mato-grossense João Bosquo de Almeida “Cartola”, vítima da covid-19. Nas últimas semanas, Bosquo estava internado no Hospital Estadual Santa Casa, mas não resistiu as complicações do coronavírus.A esposa dele segue internada em estado grave.

O primeiro livro de Bosquo foi o “Abaixo-Assinado”, numa parceria com Luiz Edson Fachin, atual ministro do Supremo Tribunal Federal (STF). A edição foi bancada pelos próprios autores e publicada em 1977, em Curitiba. Pelas Edições Namarra, João Bosquo publicou “Sinais Antigos” (1984) e “Outros Poemas” (1985).

Ao longo de sua longa carreira de poeta, João Bosquo participou ainda do Programa Poetas Vivos da Casa da Cultura de Cuiabá.

Integrou as seguintes antologias: “Abertura”, – Edição da UPES – Curitiba – 1976; “A Nova Poesia de Mato Grosso” – Edição do jornal “Fim de Semana” e UFMT – Cuiabá – 1986; “Panorama da Atual Poesia Cuiabana”– Edição do Departamento de Letras da UFMT (CLCH) – Cuiabá – 1986, e “Primeira Antologia dos Poetas Livres nas Praças Cuiabanas”, – Edição patrocinada pelo Fundo Estadual de Fomento à Cultura de Mato Grosso – 2005.

Como jornalista João Bosquo trabalhou nos jornais impressos “O Estado de Mato Grosso”, “A Gazeta” e “Diário de Cuiabá”. Também editou o semanário de “A Notícia”, de Cáceres, e é ex-presidente do Sindicato dos Jornalistas de Mato Grosso.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorAPP: Moradora consegue adiar demolição de casa na Justiça
Próximo artigoHomem é preso por esfaquear ex-mulher com faca de serra após discussão