Morar em Chapada dos Guimarães? Cada vez mais pessoas têm pensado nisso

Cidade tem vivido o efeito da pandemia e do home office, que facilitou os planos de quem desejava mudar o estilo de vida e morar num lugar pacato

(Foto: Ednilson Aguiar/ O Livre)

Quem ainda pensa em Chapada dos Guimarães apenas como rota para fugir do calor da capital já pode começar a mudar seus conceitos. Desde 2018, o mercado imobiliário está aquecido por pessoas do estado todo que escolheram o município não só para se ter uma casa de veraneio, mas, também, para residência fixa.

Para se ter uma ideia, nos últimos anos, quatro novos condomínios residenciais foram instalados na cidade. De acordo com o secretário municipal de Planejamento e Orçamento, Aislan Galvão, a proximidade com a capital e com municípios polos do agronegócio, aliado à qualidade de vida, são atrativos para o público.

“Antes tínhamos a questão de muitos servidores públicos que, ao se aposentarem, vinham para cá fixar residência. Mas agora esse cenário mudou. As pessoas gostam do estilo de vida aqui, do clima mais ameno. E ter isso tudo, a poucos quilômetros de cidades que são importantes para a economia, é o principal atrativo quando alguém chega aqui para morar”, pontua Aislan.

Além disso, o fortalecimento da modalidade de home office, devido ao isolamento social provocado pela covid-19, também é um ponto preponderante para quem deseja mudar o estilo de vida e adotar a pacata cidade para morar. Com a possibilidade de trabalhar de qualquer lugar, desde que haja acesso à tecnologia, muita gente tem procurado lugares mais tranquilos, como Chapada dos Guimarães.

A holding especializada em recrutamentos, Talenses Group, fez uma pesquisa no ano passado demonstrando essa movimentação. De acordo com a pesquisa, 25% dos brasileiros estão saindo das grandes cidades e 56% deste público planejou isso durante a pandemia. “Nesse período observamos que muitas pessoas estão realmente elegendo o município como principal moradia”, destaca Aislan.

Novos empreendimentos

Para conseguir atender esse público, algumas construtoras já se movimentam para tentar suprir a nova demanda e atualizam o cenário urbanístico de Chapada dos Guimarães. Ainda em fevereiro, por exemplo, será feito o lançamento da segunda etapa do condomínio Villa Jardim Gramado, erguido pelo Grupo Vivart. O condomínio de casas térreas, aliás, foi todo pensado para aproveitar o cenário natural local.

O condomínio é reservado com 34 unidades de 114,34 m², construídas em um terreno de 425 m² e que, serão entregues já prontas para morar. “São casas de pé direito duplo, que dão essa dimensão em amplitude e facilitam a circulação de vento e entrada de luz. Isso tudo foi pensado para aproveitar o ambiente de Chapada dos Guimarães”, ponderou Victor Arantes, diretor da Vivart.

As casas possuem três dormitórios, sendo uma suíte, três banheiros, cozinha no estilo americano, duas vagas de garagem cobertas e área gourmet privativa com churrasqueira. Com relação ao acabamento, o piso é todo feito em porcelanato, esquadrias em alumínio, forro de gesso e madeira. Além das comodidades, o condomínio conta com diferenciais como portaria 24 horas.

“São casas que se adequam tanto para quem quer morar de forma fixa em Chapada, como para quem ainda não conseguiu realizar esse sonho e pode dirigir ao município apenas como passeio. É importante ter essa identificação com os diferentes públicos que estão surgindo e acredito que executamos um projeto que alcança a todos”, diz Victor Arantes.

(Da Assessoria)

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorProjeto exige comprovante de vacina a alunos até um ano após o fim da pandemia
Próximo artigoAplicação da quarta dose é liberada para pessoas imunossuprimidas acima de 12 anos