Momento (quase) ideal: ensino remoto facilita intercâmbio estudantil

Pandemia fez cada vez mais famílias procurarem formas de mandar os filhos estudarem no exterior. O problema? A própria pandemia

(Foto: Alexandr Podvalny / Pexels)

Poder manter os estudos estando em outro país, sem precisar trocar de escola. Uma vantagem trazida pela pandemia da covid-19 que fez muitos pais e alunos tirarem o papel os planos de um intercâmbio estudantil. Ou quase.

Quem pagou pelos pacotes no ano passado, só está conseguindo embarcar agora. E com muitas restrições. É o que afirma Valeriano Martins, diretor da Best Intercâmbios, empresa localizada em Cuiabá.

Nos próximos dia, ele embarca 20 clientes – a maior parte deles com contratos de 2020 – para países como Estados Unidos e Canadá.

“Em termos mundiais, essa possibilidade do ensino remoto fez dobrar o número de estudantes fazendo intercâmbio em outros países. Mas, no caso do Brasil, há muitas dificuldades ainda. Muitos países estão com as fronteiras fechadas para os brasileiros”, ele explica.

O Canadá só tem emitido visto para estudantes. E os Estados Unidos têm cobrado, em alguns casos, que a pessoa cumpra um período de quarentena no México.

Demanda reprimida

As condições (quase) ideais para esse tipo de viagem, trazidas pelo ensino remoto, gerou uma demanda reprimida que, Martins aposta: pode ser o que faltava para empresas do setor recuperarem as forças.

No caso da Best Intercâmbios, o impacto da pandemia resultou em uma interrupção quase que por completo das atividades no ano passado. Todos os funcionários tiveram que ser demitidos e Martins abriu mão do espaço físico onde a empresa funcionava.

Os contratos e a tentativa de cumpri-los o mais breve possível, no entanto, foram mantidos e a estratégia deu certo. Agora, o empresário vê uma luz no fim do túnel e acredita que o negócio tem todo para voltar a crescer a partir deste ano.

“Mato Grosso é um ótimo lugar para atuar nesse setor. As pessoas têm interesse em mandar seus filhos estudarem fora. Agora, só faltam as condições sanitárias para essas viagens acontecerem”, ele diz.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorAdolescente conhece homem na internet e tem casa alvejada após se recusar vê-lo pessoalmente
Próximo artigoMaior apreensão da história