Moisés Franz crítica político que pede mais quatro anos para cumprir o que prometeu

Se eleito, candidato promete honrar o compromisso de pagar salário dos servidores até o último dia útil

(Foto:Ednilson Aguiar/ O Livre)

“Eu não posso passar quatro anos prometendo e querer mais quatro pra cumprir”. Essa foi a avaliação do servidor público Moisés Franz, candidato do Psol ao Governo do Estado em oposição a Pedro Taques (PSDB). A declaração de Franz foi dada durante sabatina realizada pelo LIVRE nesta quarta-feira (22).

Funcionário público há mais de 30 anos, o candidato promete honrar o compromisso de pagar o salário dos servidores até o último dia útil de cada mês, data alterada durante o governo tucano, que passou a quitar os vencimentos até o dia dez do mês subsequente. “O servidor não pode pagar conta das políticas neoliberais do governo”.

Moisés Franz também assegurou que, caso eleito, irá romper com todas as Organizações Sociais de Saúde (OSS) e retomar a função do Estado. Uma das sugestões do postulante é a regionalização dos hospitais para que os moradores do interior não dependam do Pronto-Socorro de Cuiabá.

Se apresentando como única opção de renovação e oposição, ele disparou que os demais candidatos têm um único objetivo: o poder. “Eles fazem parte de grupo que se revezam no poder, apoiados por grupos econômicos, com o único objetivo de continuar no poder”.

Durante a entrevista, o postulante do Psol ainda disse que nenhum dos três últimos governadores do Estado – Blairo Maggi (PP), Silval Barbosa (ex-MDB) e Pedro Taques (PSDB) – foram bons chefes do Executivo estadual.

Confira o vídeo da transmissão na íntegra:

Sabatina LIVRE

Conduzidas pelo diretor do LIVRE, Guilherme Waltenberg, e pelo repórter Victor Cabral, as entrevistas são realizadas com os candidatos ao Governo do Estado e ao Senado por Mato Grosso e transmitidas ao vivo pelo Facebook. Cada live tem duração de 30 minutos.

Confira as entrevistas já realizadas:

Arthur Nogueira estreia sabatina dos candidatos no LIVRE

Em sabatina, Fávaro diz que Taques deixa o governo pior do que recebeu de Silval

Candidato ao Senado, Sachetti defende legalização da maconha em sabatina

Confira a agenda das próximas sabatinas:

GOVERNO

Pedro Taques (PSDB) – 29 de agosto, às 15h

Wellington Fagundes (PR) – 5 de setembro, às 17h

Mauro Mendes (DEM) – 12 de setembro, às 15h

SENADO

Selma Arruda (PSL) – 23 de agosto, às 15h

Gilberto Lopes (Psol) – 27 de agosto, às 15h

Maria Lucia (PCdoB) – 30 de agosto, às 15h

Sebastião Carlos Gomes (Rede) – 3 de setembro, às 15h

Procurador Mauro (Psol) – 6 de setembro, às 15h

Aladir Leite Albuquerque (PPL) – 10 de setembro, às 15h

Waldir Caldas Rodrigues (Novo) – 13 de setembro, às 15h

Nilson Leitão (PSDB) – 20 de setembro, às 15h

*O candidato Jayme Campos (DEM) ainda não confirmou presença na sabatina do LIVRE

 

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorTabelamento do frete é assunto de discussão em Brasília
Próximo artigoMulheres de produtores de algodão debatem o agronegócio