Ministro sinaliza que irá destravar burocracia para estadualizar estruturas federais

Tarcísio Gomes de Freitas disse que Mato Grosso e governo Federal criaram um "ambiente interessante de união"

(Foto: Reprodução/Mayke Toscano/Secom-MT)

O ministro de Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas, sinalizou que irá destravar medidas burocráticas para transferir a outorga de estruturas federais para o governo de Mato Grosso. 

Ele disse que os governos estadual e federal construíram um “ambiente interessante de união” para a construção de obras com projetos já apresentados, como a construção da ferrovia que ligará Rondonópolis a Cuiabá e a estadualização de trecho da BR-158. 

“Esse Estado merece logística e tudo o que for feito ainda será pouco. Conseguimos um ambiente muito interessante de união. O governo estadual tem feito um trabalho vigoroso, importante, no asfaltamento de rodovias, de estradas vicinais e agora na malha ferroviária”, afirmou. 

A declaração foi feita durante a liberação da duplicação de pistas das rodovias federais BR-163 e BR-364, em Cuiabá, nessa sexta-feira (20). Os trechos inaugurados ligam a rodovia ao Distrito Industrial, na Capital, e Rondonópolis. 

Recentemente, o governador Mauro Mendes abriu chamamento público para a construção da primeira ferrovia estadual, que vão trazer os trilhos de Rondonópolis até Cuiabá. 

A obra fazia parte do pacote de ferrovias criado pelo Ministério de Infraestrutura, mas estava travada há pelo menos 10 anos. O lançamento é assegurado por lei estadual aprovada no primeiro semestre.  

Agora está em trâmite na Assembleia Legislativa um projeto de lei para estadualizar trecho da BR-158. O projeto foi apresentado ao governo federal na última reunião de Mauro Mendes com o presidente Jair Bolsonaro, em Brasília.  O governo estadual que entrar na fila de assumir obras federais travadas, como fizeram Paraná e Maranhão. 

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorGuarantã do Norte: Politec identifica vítimas da explosão em garimpo
Próximo artigoAnvisa flexibiliza regras para importação