Ministério Público investe em software para detectar indícios de fraude em licitações

Parceria com a Microsoft prevê a criação de software que detecta "anomalias" em termos de referência

ministerio-publico-investe-em-software-para-detectar-indicios-de-fraude-em-licitacoes

O Ministério Público Estadual de Mato Grosso deve fechar em breve uma parceria com a Microsoft para a criação de um software que detecta indícios de corrupção ainda durante a fase de licitação feita por órgãos estaduais e municipais.

A parceria envolve ainda o Tribunal de Contas do Estados, que já possui o sistema “Aplic”, onde são cadastradas as licitações.

De acordo com o procurador-geral de Justiça, Mauro Curvo, “o embrião das fraudes mora no termo de referência das licitações”, pois é nele que o agente público mal-intencionado superfatura um preço ou direciona um tipo de serviço para a empresa de sua preferência.

“É humanamente impossível analisar todas as licitações. Mas para a inteligência artificial, detectar o que está fora do padrão é perfeitamente factível”, afirmou.

De acordo com Mauro Curvo, esse tipo de aplicação para softwares de inteligência artificial será inédito no mundo.

Primeiro, porque os países que mais investem em inovação não estão entre os mais corruptos – e, portanto, não veem necessidade de investir em prevenção.

Segundo, porque os países com maiores índices de corrupção não têm interesse em combate-la. “Mas isso está mudando no Brasil”, disse Curvo.

Nuvem
A parceria com a Microsoft envolve ainda a contratação de espaço em “nuvem” para armazenar dados e compartilhar arquivos, além de licenças de software de áudio e vídeo para a realização de webconferências.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

O LIVRE ADS