“Minha mãe fazia de tudo”, diz filha de mulher morta atropelada por motorista de Uber

Ao ver a mãe morta, filho que a acompanhava agrediu o motorista: "não foi um agressor, foi um filho que perdeu a mãe para o resto da vida", diz irmã

Sueli Aparecida de Sousa, de 45 anos, morreu na madrugada deste domingo (2) ao ser atropelada na saída do show da dupla Matogrosso e Mathias, realizado na região do bairro Santa Rosa, em Cuiabá. Ao LIVRE, uma das filhas da vítima afirmou que o condutor do veículo era um motorista do aplicativo Uber.

A mulher, que tem quatro filhos e quatro netos, estava na companhia do namorado e do filho mais velho, de 27 anos, quando o acidente aconteceu, por volta das 2h. Moradores do bairro Novo Colorado, o trio decidiu retornar para casa a pé e foi surpreendido no meio do caminho.

O acidente aconteceu em uma rotatória na região do Santa Rosa. Segundo revelou uma das filhas de Sueli, o motorista estaria embriagado no momento do acidente. “O rapaz da Deletran [Delegacia Especializada em Delitos de Trânsito] que foi atender o caso falou assim, que ele estava bêbado, falou afirmando”, contou ao LIVRE.

De acordo com a filha da vítima, não bastasse o momento de terror vivido nesta madrugada, a família ainda enfrenta julgamentos. Isso porque, em razão do caso, revoltado, o filho de Sueli acabou agredindo o condutor do veículo.

[featured_paragraph]O fato da agressão passou a ser noticiado pela imprensa, o que tem causado tristeza e desconforto para a família de Sueli, que ainda aguarda a liberação do corpo da mulher. “É uma reação de qualquer filho, né. Não foi um agressor, foi um filho que perdeu a mãe para o resto da vida”, lamentou. [/featured_paragraph]

“Minha mãe fazia de tudo, moça. Ela até pegou um bico de fazer rejunte, para pagar as contas dela. Ela não dispensava serviço nenhum. Ela sustentava meu irmão mais velho e o mais novo, e duas netas”, comentou.

Segundo a filha da vítima, o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) chegou a ser acionado para socorrer a mãe dela, mas Sueli morreu dentro da ambulância, ainda no local do acidente.

O LIVRE tentou contato com a Deletran para confirmar o estado de embriaguez do motorista, mas até a publicação os telefonemas não foram atendidos.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorApós perseguição, polícia prende responsáveis por atear fogo em mercado
Próximo artigoDeputado de MT acredita em aprovação antes do recesso parlamentar

O LIVRE ADS