Milho: especialista aponta propriedades do alimento, que é estrela das festas juninas

O cereal é o mais cultivado do mundo, além de ser rico em propriedades que fazem bem à saúde

(Foto:Ednilson Aguiar/ O Livre)

“Hoje tem festa junina? Tem sim, senhor”! Quando chega o mês de junho, não tem como não lembrar dos arraiais, da comida típica, da dança, das bandeirinhas e da camisa quadriculada. As festas juninas são uma tradição cultural em praticamente todas as regiões do Brasil e têm, em comum, um alimento protagonista: o milho, presente em diversos pratos como a pamonha, a canjica, a pipoca e tantas outras delícias dessa época.

As evidências científicas apontam que o cereal começou a ser cultivado entre 7500 e 12000 anos atrás, na região onde hoje está localizado o México. Com o passar dos anos, o alimento foi trazido para a América do Sul, onde foi descoberto pelos europeus a partir da colonização do continente, se espalhando pelo globo terrestre.

“Os benefícios do milho se devem a sua composição rica em nutrientes, como os antioxidantes, as vitaminas e os minerais, além das fibras alimentares, fatores que o tornam ideal para uma alimentação saudável e nutritiva”, explica a coordenadora de Nutrição da Universidade de Cuiabá (Unic), professora Jakeliny Kriki.

Atualmente, o milho é produzido em diversas regiões do planeta. O Brasil é o terceiro maior produtor mundial, com 64 milhões de toneladas anuais, atrás apenas dos Estados Unidos (em 1º, com 384 milhões de toneladas) e da China (em segundo, com 231 milhões de toneladas). O milho é uma commodity, ou seja, uma matéria prima usada pela indústria para criação de diversos produtos industrializados, como ração para animais, xaropes e álcool.

“Esse tipo de cereal, mais lembrado no mês de junho, faz parte da cultura brasileira e se destaca por ter um valor acessível, além da versatilidade de seu uso em receitas”, completa a especialista.

Confira alguns benefícios do milho para a saúde

Rico em nutrientes: o milho contém vitaminas A, B1 (responsável pela quebra de gorduras, colaborando para o metabolismo, além de ser importante para o desenvolvimento do sistema nervoso), C, e magnésio.

Rico em carotenoide: substância responsável pelo pigmento amarelado do milho, é muito importante para a alimentação humana, atuando diretamente na respiração celular, podendo atuar como antioxidante no organismo.

Rico em luteína e zeaxantina: duas substâncias presentes em vegetais, auxiliam na proteção da visão humana contra os raios ultravioletas, prevenindo a degeneração ocular e até a catarata.

Rico em fibras: por sofrer menos processos de refino (o que acontece com outros cereais como o arroz e o trigo), o milho conserva propriedades, principalmente na casca, sendo rico em fibras, o que ajuda o bom funcionamento do trato intestinal. Além disso, as fibras também ajudam a controlar os níveis de açúcar no sangue e o colesterol.

Fonte de energia: por possuir carboidratos complexos, ajuda na produção de energia para o organismo.

(Da Assessoria)

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorIBGE abre quase 1,7 mil vagas de recenseador em Mato Grosso
Próximo artigo43% dos trabalhadores brasileiros alegam sentir sobrecarga de trabalho