Mesmo com mais de 40 lixeiras, Parque das Águas ainda é alvo de descarte de lixo no chão

A falta de consciência também afeta outros espaços públicos de lazer distribuídos por Cuiabá

Davi Valle

Um frequentador do Parque das Águas divulgou nesta semana um vídeo pelo qual registra uma quantidade de lixo espalhado em diferentes pontos do local. As imagens chamam a atenção, principalmente pelo fato de existirem mais de 40 lixeiras distribuídas ao longo do espaço de lazer. Diante da situação, a Prefeitura de Cuiabá reforça o pedido de colaboração da população com a preservação de um dos cartões postais da cidade.

O espaço é administrado pela Empresa Cuiabana de Zeladoria e Serviços Urbanos (Limpurb), que destaca que todas as lixeiras são formadas por dois compartimentos, sendo um para resíduos recicláveis e outro para não recicláveis. Além disso, uma equipe com 12 operadores de limpeza pública executa diariamente, no período das 7h às 17h, todas as devidas atividades de zeladoria.

Somado a isso, o Parque das Águas é um dos locais que conta com compartimento para descarte exclusivo de vidro e ainda com uma máquina do Cuiabá Recicla. Por meio desse último, o cidadão consegue trocar materiais recicláveis por benefícios como recarga no cartão transporte, créditos para celular, desconto em compras na livraria Saraiva e crédito em contas PagBank.

No vídeo do frequentador é possível observar, jogados no chão, resíduos como garrafa pet, copo descartável, sacolas, entre outros que deveriam estar nos equipamentos preparados para o recebimento desses materiais. O diretor-geral da Limpurb, Vanderlúcio Rodrigues, argumenta que, ainda que a manutenção do espaço seja uma incumbência do poder público, é necessário haja uma responsabilidade compartilhada com a população que usufrui da área.

“Essa parceria entre Prefeitura e o cidadão deve sempre existir, afinal é um patrimônio da população. O parque foi construído para ela e precisamos dessa ajuda na preservação. Às vezes a pessoa pensa que um copo ou uma garrafa não faz diferença, mas faz. Isso, além de tirar a beleza do parque, ainda pode prejudicar os animais que vivem no local”, explica Vanderlúcio.

Outros espaços

A situação registrada no Parque das Águas também pode ser constatada em outros espaços de lazer como no Parque Tia Nair, Parque da Nascente, Parque da Família e nas mais de 100 praças construídas ou revitalizadas pela Prefeitura de Cuiabá. Todos esses equipamentos públicos igualmente contam com lixeiras espalhadas estrategicamente e com um serviço de limpeza diário.

“Esse é um cuidado característico da gestão do prefeito Emanuel Pinheiro. Toda praça ou parque entregue deve ter lixeiras disponibilizadas. Mas, mesmo que não tivesse, não justifica o lixo ser jogado no chão. São espaços que o cidadão usa para se divertir e socializar. Então, o que custa levar uma sacolinha para guardar o lixo produzido? Não dá trabalho e também não tem custo financeiro. É apenas uma questão de educação”, pontua o diretor-geral.

(Da Assessoria)

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorMorador de rua é alvejado no pé em Várzea Grande
Próximo artigoEstado garante distribuição de vacinas contra a Covid-19 em tempo recorde aos municípios