Merenda na pandemia: prefeitura nega atraso, mas kits ainda não foram distribuídos

No Portal da Transparência, três licitações para compra dos alimentos seguem em andamento. Juntas elas somam R$ 31 milhões

Foto: Ednilson Aguiar/O Livre

Em Cuiabá, a merenda escolar ainda está “de férias”, mesmo com o início do ano letivo. Os alunos já retomaram as atividades (ainda que remotamente), mas sem o alimento. A prefeitura nega atraso na distribuição, mas os kits para os alunos em vulnerabilidade social não foram entregues.

A cesta básica com alimentos é entregue a 18 mil alunos da rede municipal que são beneficiários do Bolsa Família. Para algumas crianças, os itens são a única fonte de alimento.

Em nota, a Secretaria Municipal de Educação afirma que a distribuição depende de licitação, mas negou qualquer atraso. O trâmite para a aquisição, segundo o órgão, teria esbarrado no período eleitoral e iniciado em dezembro do ano passado.

No Portal da Transparência, três licitações para a compra de itens do kit seguem em andamento. Os editais foram publicados em janeiro e fevereiro deste ano. O valor estimado da compra é R$ 31 milhões.

LEIA TAMBÉM

Estão incluídos itens básicos como arroz, feijão, óleo e sal; e também produtos como sabão, sabonete, biscoito, polpa de fruta, iogurte, manteiga, leite em pó, geleia e requeijão.

Antes de chegar à mesa dos alunos, porém, será preciso homologar a licitação e realizar a compra dos alimentos. Só depois dessas etapas é que haverá a “entrega nas unidades educacionais, que organizarão a distribuição aos pais”.

Não há, contudo, uma previsão para para a finalização deste processo.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorPolícia Civil faz operação para apurar desvios de R$ 1,4 milhão da Limpurb
Próximo artigoGaris encontram recém-nascido em saco de lixo