Menino grita por socorro na rua e salva madrasta espancada pelo pai

Uma equipe da Rede de Enfrentamento à Violência Doméstica passava pela rua e socorreu a mulher e a criança

Foto: Ilustração

Uma criança salvou a madrasta na última quinta-feira (18). A mulher apanhava do companheiro e era ameaçada de morte com um facão, quando o menino – filho do agressor -, em desespero, correu para a rua e começou a gritar por socorro.

Uma equipe da Polícia Militar, justamente de enfrentamento à violência contra a mulher, passava pelo local. O crime ocorreu no Bairro João Rocha, em Pontal do Araguaia (520 km de Cuiabá).

Conforme o boletim de ocorrência, os policiais estavam a procura da residência de outra vítima de violência doméstica, assistida pela patrulha. Era por volta das 9h30 quando eles  viram e ouviram a criança gritando na porta de sua casa.

Os militares foram até o garoto e viram dentro da casa – que não tinha muros e estava com a porta aberta – um homem, de 42 anos, “totalmente desequilibrado e em estado de muita ira”, agredindo uma mulher, de 36 anos, com socos.

A equipe ordenou que o agressor colocasse as mãos na cabeça, mas ele respondeu com  agressividade. O homem partiu para cima dos policiais com socos e pontapés. Em seguida, começou a jogar blocos de concreto na equipe e até uma bicicleta.

Os policiais chegaram a precisar disparar um tiro para conter o suspeito, que começou a gritar xingamentos e ameaçou matar os militares. Outra equipe foi acionada para dar auxiliar, mas o suspeito conseguiu fugir pelos fundos da casa.

Moradores do bairro ajudaram os policiais a encontrar o homem. Ele foi localizado próximo a uma escola e ainda tentou reagir à prisão, mas acabou algemado.

Os policiais, então, voltaram à casa onde tudo começou e ouviram a vítima, que possui deficiência e tem dificuldades na fala. Ela disse que foi para Pontal do Araguaia fazer um tratamento médico e que, embora morasse com o suspeito, eles já haviam se separado há algum tempo.

A vítima contou ainda que, pouco antes da viatura chegar, o ex-companheiro havia lhe dado socos nos seios e na costela esquerda. O próprio filho dele disse que o pai usou um facão para ameaçar a madrasta.

Os vizinhos contaram que o comportamento violento do homem é constante, inclusive com a mãe dele, com quem ele mora. Relataram ainda que, toda vez que a polícia é acionada, ele foge pelos fundos da casa.

Suspeito e vítima foram encaminhados para a delegacia, onde o caso foi registrado como ameaça e lesão corporal.