Meningite bacteriana pode ter matado mulher internada no Hospital Regional de Sorriso

Laudo atestando as causas da morte ainda não foi divulgado

Uma mulher de 29 anos morreu nesse domingo (9) enquanto estava internada no Hospital Regional de Sorriso (420 km de Cuiabá), com suspeita de meningite bacteriana.

Primeiramente, a jovem, identificada como Aline Silva Ribeiro, passou mal em casa, na manhã desse domingo, e procurou ajuda na Unidade de Pronto-Atendimento (UPA) do município.

Quando foi atendida, ela apresentava quadro de pressão baixa, confusão mental e agitação. Diante do caso, ela foi enviada para o Hospital Regional de Sorriso.

Na unidade, a mulher ficou internada apenas por uma hora, vindo a sofrer uma parada cardiorrespiratória. Em razão da rápida evolução do caso, não há muitas informações sobre as causas da morte.

Conforme o médico que atende na unidade, Rodrigo Bezerra, a paciente estava tratando uma infecção no dente e já estava fazendo uso de antibióticos. A confirmação sobre a suspeita de meningite bacteriana apenas vai ser possível após laudo diagnóstico.

Aline, que era assistente de recursos humanos em um escritório de contabilidade, deixou uma filha de apenas 8 anos. O corpo dela foi sepultado na manhã desta segunda-feira (10).

Meningite

De acordo com o Ministério da Saúde, em 2017 foram notificados 178 casos da doença. A maior incidência aconteceu em Cuiabá, sendo responsável por 74 casos. Em seguida vem o município de Cáceres (212 km da Capital), com 29 casos.

A meningite é uma inflamação de membranas que envolvem o cérebro e a medula espinhal, podendo ser causada por vírus ou bactéria. Para ser detectada, é necessário a coleta do líquor. A doença é contagiosa e o contágio acontece através do contato com gotículas de saliva do indivíduo.

Quando não tratada rapidamente, pode levar à morte.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorEx-presidente do Paraguai prestará depoimento sobre doleiro brasileiro
Próximo artigoTribunal mantém condenação de deputados por superfaturamento na AL