Mendes e Gallo são investigados por contratar reforma sem licitação

Caso aconteceu quando ambos estavam à frente da Prefeitura de Cuiabá; MPE quer saber onde está o contrato firmado

(Foto:Ednilson Aguiar/ O Livre)

O governador de Mato Grosso Mauro Mendes (DEM) e o secretário de Fazenda, Rogério Gallo, são investigados pelo Ministério Público do Estado (MPE) em razão de uma contratação feita quando ainda eram prefeito e que era procurador-geral de Cuiabá.

Conforme a portaria de instauração de inquérito civil, datada de terça-feira (19), Mendes e Gallo teriam contratado a empresa Studio Comércio Atacadista de Produtos de Informática Ltda, em 2016 (último ano de Mendes como prefeito) por um valor de quase R$ 381,5 mil.

A empresa contratada deveria reformar a sede da Secretaria Municipal de Saúde (SMS). No entanto, o contrato teria sido feito sem licitação prévia ou qualquer comunicado de dispensa de licitação.

No entendimento do MPE, e conforme a lei de licitação e contratos, o órgão público não pode contratar ser licitação ou dispensá-la de forma indevida, já que isso se configuraria ato de improbidade administrativa.

Durante o levantamento inicial, a Coordenação de Contratos da SMS observou que a reforma contratada teria sido feita, mas que não encontrou o contrato de serviço. Mesmo sem o documento, porém, o pagamento teria sido feito por meio de um Termo, assinado pelo prefeito Mauro Mendes, com parecer favorável de Gallo.

Agora, o Ministério Público quer que os envolvidos expliquem o que aconteceu na época. Além dos políticos, outros servidores da prefeitura também são investigados.

Outro lado

O LIVRE procurou a assessoria de imprensa do governador para um posicionamento sobre o assunto. No entanto, foi informado de que nem Mauro nem Gallo irão se manifestar sobre o caso.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorLancha de Sérgio Cabral confiscada pela Justiça irá novamente a leilão
Próximo artigoAdolescente de 13 anos é apreendido após furtar carro em Sinop