Mendes diz que reforma da Previdência vai impedir colapso nas contas públicas

Segundo o governador, União só vai liberar novos recursos após aprovação da proposta

(Foto:Ednilson Aguiar/ O Livre)

Depois do pedido do presidente Jair Bolsonaro (PSL), o governador Mauro Mendes (DEM) voltou a defender publicamente a necessidade de aprovação da reforma da Previdência, texto enviado pela União ao Congresso Nacional. Além da unificação da Previdência dos servidores públicos e os trabalhadores da iniciativa privada, a reforma abarcará servidores dos Estados e Municípios.

Para Mendes, a reforma é urgente e pode evitar o colapso nas contas públicas, como ocorreu na Grécia e em Portugal. Em troca do apoio, o democrata pediu ao presidente o pagamento do Auxílio de Fomento às Exportações (FEX). No entanto, qualquer avanço no assunto defende da aprovação da reforma da Previdência, que está em tramitação na Câmara Federal.

Mauro Mendes defendeu a proposta do governo Bolsonaro afirmando que, por conhecer a realidade de Mato Grosso e vendo o que acontece no Brasil, tem convicção da necessidade de se aprovar a proposta.

“Temos que aprovar a reforma da Previdência, senão esse país será quebrado, como quebrou Portugal, como quebrou a Grécia. Vamos caminhar para uma triste trajetória, que terá graves consequências sociais”, disse Mendes durante evento de abertura da Acricorte.

Na oportunidade, o governador ainda destacou que não gostaria que as coisas fossem dessa maneira, mas que a União condiciona qualquer avanço na liberação de novos recursos para o Estado à aprovação da reforma.

“Embora eu já tenha ido diversas vezes a Brasília, em agendas com os ministros e o presidente, e faço nossos esforços para que isso [a liberação de novos recursos] aconteça, não adianta só a gente querer. Tem que entender que o governo federal tem seus objetivos e coloca isso na negociação. Como toda negociação na política, ela é democrática e legítima”, disse o governador de Mato Grosso.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorApós reabertura da fronteira, 893 venezuelanos entraram no Brasil
Próximo artigoMais lida: mãe denuncia filho adolescente por abusar da irmã de cinco anos

O LIVRE ADS