“Memória de HD”, esquema na Seduc e repercussão mundial das queimadas: confira o Frases da Semana

Bolsonaro e Mourão sugeriram que estejam tentando tornar problema brasileiro, uma crise internacional. Confira as declarações que repercutiram

Semanalmente, o LIVRE faz um levantamento dos assuntos que mais repercutiram entre os leitores de uma forma diferente: o destaque são as frases impactantes dos envolvidos. Clique nos links para ler a matéria completa.

Esquema na Seduc: coordenador de escolas indígenas não encomendou materiais, diz delegado

Mais de R$ 2 milhões foram gastos pela Secretaria de Estado de Educação de Mato Grosso (Seduc) com a compra de materiais escolares para instituições indígenas. No entanto, os materiais não foram solicitados pelo coordenador do setor e parte deles sequer teria sido entregue.

O delegado explicou que R$ 884.956,48 em materiais chegaram a ser entregues na Seduc, no final de 2014, no entanto…

PT quer “reparação”

A bancada do Partidos do Trabalhadores (PT) na Câmara Federal emitiu uma nota de repúdio contra a Operação Fake Delivery, deflagrada na manhã de segunda-feira (19) e que teve como alvo a deputada federal por Mato Grosso Rosa Neide Sandes (PT).

Bons de memória

Durante interrogatório dos réus da Operação Rêmora, Operação Rêmora, a juíza Ana Cristina Silva Mendes, da Sétima Vara Criminal de Cuiabá, destacou a boa memória dos participantes.

Bolsonaro: “incêndios não podem ser pretexto para sanções ao Brasil”

O presidente Jair Bolsonaro fez um pronunciamento em cadeia nacional de rádio e televisão, na noite de sexta-feira (23), para anunciar medidas de combate aos incêndios e ao desmatamento na Amazônia.

Neste fim de semana, também autorizou a atuação das Forças Armadas na região. Ele argumentou que incêndios florestais ocorrem em outras partes do mundo e não podem gerar sanções internacionais ao Brasil.

Mourão: “os pulmões do mundo são os oceanos, não a Amazônia”

O vice-presidente da República, Hamilton Mourão, se manifestou na noite de quinta-feira (22) sobre os incêndios florestais na Amazônia e disse que a região está segura. Ele  criticou a intenção de algumas lideranças em tornar a situação, uma crise internacional. E amenizou a repercussão mundial.