Membro de facção pega 48 anos de prisão pela morte de duas adolescentes em VG

Assassinato das duas adolescentes ocorrido em 2018 foi filmado pelos criminosos

Os jurados acolheram as teses defendidas pelo Ministério Público do Estado de Mato Grosso e o juiz presidente do Tribunal do Júri condenou Patrick de Oliveira Cabral, conhecido como “Cabralzinho”, a 48 anos e 10 meses de reclusão por duplo homicídio triplamente qualificado, organização criminosa, sequestro e cárcere privado.

A sessão do Tribunal Popular começou às 13h30 e se estendeu até às 23h desta sexta-feira (06), em Várzea Grande (região metropolitana de Cuiabá).

De acordo com a denúncia do Ministério Público, o réu foi o autor dos homicídios praticados contra duas adolescentes, Lana Talyssa Moreira Bezerra e Keyze Rodrigues. Os crimes ocorreram no dia 03 de outubro de 2018, por volta as 11h, no bairro Carrapicho, em Várzea Grande, e foram motivados por rivalidades entre duas facções. As vítimas eram namoradas de integrantes da facção rival.

Execuções filmadas

Na ocasião, foram veiculados na internet vídeos com a execução das adolescentes. Elas tinham as mãos amarradas, sinal de tortura e lesões de arma de fogo na cabeça. Além de “Cabralzinho”, também foram denunciados pelo MP Thalyson Thago Taborda Oliveira, Donato Silva Nascimento, Luiz Fernando Oliveira Caetano Moreira e Johnny da Costa Melo.

Segundo o Ministério Público, os três ingressaram com recurso logo após serem pronunciados e estão presos aguardando o julgamento.

O processo inclui ainda outras quatro vítimas: Leandro Luiz de Oliveira, Felipe Melo dos Santos, Vitor Santana dos Santos e Júnior da Silva Pereira.

As duas primeiras vítimas foram atingidas por disparos feitos à queima-roupa enquanto dormiam e não resistiram; já as outras duas sobreviveram à ação criminosa. Em nenhum desses casos foi verificada a participação de Patrick de Oliveira Cabral, condenado nesta sexta-feira.

Os crimes ocorreram no mesmo dia em que as adolescentes foram assassinadas. (Com Assessoria)

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorInstituição de ensino promove evento gratuito com renomados nomes do direito nacional
Próximo artigoLeitão: “Fávaro esconde aliança com PT”