Médico de policlínica de Várzea Grande é acusado de abuso sexual durante consulta

Em consulta comum, não ginecológica, ele tirou roupa de paciente jovem e tocou seios e órgão genital

(Foto: Pixabay)

Um médico da Policlínica Miguel Baracat, do Bairro 24 de Dezembro, em Várzea Grande, foi acusado nessa segunda-feira (10) de abusar sexualmente de uma paciente de 19 anos durante uma consulta.

A mãe da paciente procurou a delegacia dizendo que levou a filha na policlínica para realizar um teste gripal. Na unidade, ela foi consultada por um médico.

Na consulta, porém, o profissional teria pedido que a jovem levantasse a blusa para que ele medisse o batimento do coração dela e tocado nos seios da paciente. Depois, teria pedido que ela abaixasse a calça e a calcinha até o joelho e tocado no órgão genital da jovem, passando os dedos em volta.

A mãe estava do lado de fora e não viu a cena, mas quando a filha saiu, contou a ela e a mãe foi questionar o médico sobre os procedimentos. Ele teria respondido que fazia parte do atendimento e que a jovem estava com inflamação.

A mãe retrucou que a filha foi resolver problemas gripais, não ginecológicos. Nesse momento, segundo a mãe, o médico ficou nervoso e teria dado um encaminhamento para a jovem ir a um ginecologista.

Revoltada com a situação, a mãe reclamou com a diretora e outras médicas da policlínica, que disseram que essa seria a segunda reclamação parecida sobre o médico e que era para ela procurar a polícia.

Ela foi até uma delegacia e registrou um boletim de ocorrência como importunação sexual.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorAnvisa alerta sobre risco de miocardite e pericardite pós-vacinação
Próximo artigoFilho tenta matar o pai com uma faca por tê-lo mandado arrumar emprego