Médica faz “birra” e mulher quase morre sem atendimento em Cuiabá

A vítima chegou a ficar roxa, sem respirar, mas a médica se recusou a atender a ocorrência por birra com a Polícia Militar

(Foto:Ednilson Aguiar/ O Livre)

Policiais militares tiveram um duplo serviço na madrugada dessa quinta-feira (6). Além de atenderem um acidente primeiramente como equipe militar, ainda precisaram fazer a vez de ambulância porque, segundo os militares, uma médica do Serviço de Atendimento Médico de Urgência (Samu) se recusou a enviar uma equipe para fazer o salvamento da vítima.

O caso teve início por volta de 0h15, quando uma equipe da PM viu um acidente na Avenida Barão de Melgaço, no Centro Norte de Cuiabá, e acionou outro equipe, pois já estava em outra ocorrência.

Outro equipe, então, foi até o local e encontrou uma motocicleta Honda Fun preta caída no chão, com uma jovem de 27 anos também no chão reclamando de falta de ar e dores no peito, e outra de 26 anos sangrando e com um corte na cabeça.

Os militares acionaram o Samu imediatamente e a atendente transferiu a ligação para a médica plantonista. Porém, essa transferência demorou alguns minutos.

Quando a médica atendeu, os policiais falaram sobre a urgência do caso, por uma vítima ter um ferimento na cabeça e a outra sem conseguir respirar, mas a médica entendeu que eles estavam exaltados.

Os policiais tentaram explicar que apenas estavam falando sobre a demora no atendimento, mas a médica desligou a ligação.

Enquanto a equipe pedia ajuda, a vítima que estava com falta de ar desmaiou, parou de respirar e começou a ficar roxa. Desesperados e vendo o risco de a vítima morrer, os policiais começaram a fazer a reanimação cardio-pulmonar.

Eles fizeram a solicitação do Samu via rádio novamente e informaram a situação para o Ciosp e outra equipe da PM ouviu. Esta equipe, então, foi até a base do Samu e viu que havia uma ambulância parada.

Os militares questionaram porque essa ambulância não estava atendendo a ocorrência e foram informados por uma funcionária de que a ambulância não sairia sem autorização da médica plantonista.

A equipe ligou para o oficial de área da 21ª Companhia Independente da Polícia Militar e contou o que estava acontecendo e este ligou para o Samu.

A médica plantonista, então, disse ao oficial que já havia duas ligações de solicitações para essa ocorrência, mas que na primeira a equipe da PM não passou maiores informações, pois “a guarnição havia sido mal educada”, consta no boletim de ocorrência.

Levada para o pronto-socorro

Vendo que a médica não estava atendendo a ocorrência simplesmente porque não queria e que a vítima corria risco de vida, os policiais colocaram a jovem na viatura e a levaram para o Hospital Municipal de Cuiabá, onde ela chegou com vida e foi socorrida pela equipe plantonista, que a levou para a emergência.

A outra vítima também foi levada para o hospital pela Polícia Militar, pela equipe do oficial de área, já que o Samu seguiu se recusando a atender a ocorrência.

O caso foi registrado na Central de Flagrantes de Cuiabá como “ocorrências atípicas”.

Outro lado

Em nota, a Secretaria de Estado de Saúde informou que um problema de comunicação no primeiro chamado acarretou a confusão.

Confira a nota na íntegra: 

A Secretaria Estadual de Saúde, por meio do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), esclarece que recebeu na madrugada desta sexta-feira (07) duas ligações para atender um acidente na Avenida Barão de Melgaço, em Cuiabá.

Na primeira ligação, a médica plantonista não conseguiu estabelecer uma comunicação clara com o solicitante, conforme o protocolo estabelece.

Em seguida, outra ligação foi recebida, desta vez um segundo solicitante passou as informações necessárias ao atendimento do chamado e disse que não precisava mais do serviço, pois ele mesmo levaria as vítimas a uma unidade de saúde.

É importante pontuar que a ambulância só sai da base do Samu quando o chamado é concluído e a regulação do atendimento é realizada, fato que não ocorreu nessa situação, por isso a viatura ainda estava na base.

(Atualizada às 17h10)

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

10 COMENTÁRIOS

  1. O problema é que a maioria dos Policiais Militares são MAL EDUCADOS E ARROGANTES quando ligam no SAMU. O site deveria ouvir a outra parte antes de fazer julgamentos e induzir a população à critica errônea.

  2. Trata-se de uma vítima (le-se vida tbm) e a OBRIGAÇÃO DO SAMU. Não entra em questão o bom ou o mal comportamento do solicitante, mas sim a necessidade dos serviços do SAMU… GENTE MAL EDUCADA ENCONTRAMOS EM TODOS OS LUGARES! Ela perdeu a razão a partir do momento que colocou a vida de uma pessoa em risco! E cá entre em nós, essas demoras do SAMU não é novidade pra ninguém

  3. O Atendimento do SAMU MT não de hoje o pior do Brasil. Os Tarme(atendente 192) são arrogantes, a regulação (médicos/enfermagem) são outros arrogantes e despreparados. Obs: não são todos. No dia que o SAMU deixar de ser cabide de indicação política tudo vai melhorar. POR ISSO O SAMU BRIGA PARA O BM NÃO ASSUMIR, assim os PÉS DE FERRO(PREGUIÇOSOS) vão ter que TRABALHAR ou sair fora. Hoje tem concursado ganhando salário mais um extra por plantão. Acha que eles vão querer perder essa TETA? CADÊ O MP PARA INVESTIGAR SELETIVA INTERNA QUE FOI FEITA RECENTEMENTE SEM COMUNICAÇÃO VIAGEM MÍDIA? FOI SELECIONADO APENAS OS INDICADOS POLITICAMENTE. Acorda SES, GOVERNO, CASA CIVIL E JUSTIÇA DO MT. “SAMU É DE TODOS E PARA TODOS”

  4. Para a internauta ROSE… espero sinceramente que a Sra. nunca precise do serviço desses policiais aos quais considera mal educados… o Samu tem bons servidores porém outros pautam na questão de ficarem pedindo um milhão de informações técnicas que não cabem ao solicitante da chamada… CHAMOU, VAI.. atendente do samu ficam perguntando pulso, batimento cardíaco, estado de consciência, fraturas etc….. quem solícita atendimento do Samu nem sempre tem treinamento para essa ocorrências… PARABÉNS AOS POLICIAIS…

  5. A bonita independente de tudo era uma chamada da polícia,e eles trabalha na Honda não ficam brincando ,deveria ter pedido mais explicação, invés de desliga. Se não tem competência pedi pra sai,queremos uma sindicância,estamos cheios de incompetente e mais promocionais.

  6. Pode ter ocorrido erro das duas partes tanto do solicitante qto do medico.

    Como seria bom se todo atendimento tivesse uma ambulancia.

    Existe a regulação pq não tem ambulancia suficiente para atender.
    Não tem uma ambulancia para cada bairro, se não sabem é uma ambulancia lucalizada na UPA morada do ouro para atender toda a população da região do Cpa, todos os bairros em volta do cpa, jurumirim, itamarati, av dos trabalhadores aproximadamente prox alfaville, av. Do cpa ate aprox viaduto, saida pra guia, saida p chapada, saida p ponte de ferro, dr Fabio, 3 barras, altos da serra, jd união, jf florianopolis, novo paraiso, jd vitoria, 1 de março, humuarama, etc etc etc etc em fim são tantos bairros q vcs não fazem ideia pra ser atendido por uma ambulancia Bravo 3 q fica na upa morada do ouro. Por isso as perguntas dos profissionais e qdo liga no 190 tbm é assim e olha que a policia tem varias bases nessaa areas com 2 a 3 viaturas… ok
    Pode ter ocorrido erro q pode ser facilmente comprovado ou não… bastava um pouco de interesse do jornalista e dos gestores que nao aumentam a frota de ambulancia então é melhor condenar um profissional do que o governo mala q não investe na saúde.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorHoje é o dia da cerveja e listamos 4 fatos que vão mudar a forma como você bebe
Próximo artigoPrefeitura de Cuiabá é multada em R$ 100 mil por danos coletivos