Medeiros pede investigação sobre “venda de mandato” de Jean Wyllys

Deputado acredita que Jean Wyllys possa ter vendido mandato a Miranda, que é casado com editor de site que divulgou conversas entre Moro e procuradores da Lava Jato

(Foto:Ednilson Aguiar/ O Livre)

O deputado federal José Medeiros (Podemos-MT) enviou um ofício nesta terça-feira (11) para a Procuradoria Geral da República (PGR) e para a Polícia Federal (PF) solicitando investigação sobre uma possível “venda de mandato” do ex-deputado federal Jean Wyllys para David Miranda, ambos do PSOL.

A justificativa seriam as recentes reportagens do site “The Intercept Brasil”, que divulgaram conversas do atual ministro da Justiça, Sérgio Moro, na época juiz, e procuradores da Operação Lava Jato. De acordo com o documento assinado pelo parlamentar, o fato de o editor do site Glenn Greenwald ser casado com David Miranda, não seria “coincidência do destino”.

Medeiros diz que Greenwald teria conseguido as informações por meio de um hacker – e que o país pode estar sendo vítima de espionagem internacional.

“Tais ligações têm sido apontadas em diversas matérias e sites, causam enorme preocupação e colocam em risco a soberania nacional do nosso país, que pode estar sendo vítima de espionagem internacional, e ao estado democrático de direito”, diz trecho do ofício.

Em janeiro, Jean Wyllys renunciou o mandato como deputado federal pelo Rio de Janeiro e deixou o país alegando sofrer ameaças de morte. Em seu lugar, assumiu o suplente, David Miranda.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

O LIVRE ADS