Max Russi pede prorrogação de pagamento aos profissionais “linha de frente” da covid

Parlamentar também sugeriu inclusão daqueles que atuam no Centro de Triagem da Arena Pantanal e no Hospital Metropolitano

(Foto: ALMT)

Procurado pelo Sindicato dos Servidores Públicos da Saúde (Sisma-MT), o presidente da Assembleia Legislativa de Mato Grosso, deputado Max Russi (PSB) solicitou ao governo do Estado que atenda o pedido da categoria e prorrogue o pagamento da gratificação extraordinária aos profissionais da área que trabalham na linha de frente do combate à covid-19, inclusive efetuando o pagamento retroativo desde o mês de janeiro deste ano.

Esse pagamento também envolve os profissionais contratados temporariamente, em regime de plantão, lotados na Secretaria de Estado de Saúde (SES), em virtude do aumento de pessoas infectadas pelo novo coronavírus em Mato Grosso.

Dados divulgados neste domingo (7) pela SES apontam que 261.116 pessoas já foram infectadas desde o início da pandemia. Desse total, 1.589 estão internadas, 10.053 cumprem isolamento domiciliar. O Estado soma 6.016 mortes.

“A gratificação é uma forma de conferir o devido reconhecimento aos profissionais de saúde que desempenham suas atividades diuturnamente à frente das ações de atenção direta à população, arriscando as próprias vidas no combate ao coronavírus”, observou Max Russi ao defender que o benefício perdure até o final da pandemia.

Da mesma forma, o deputado quer que o Poder Executivo estadual inclua os profissionais da saúde que atuam no Centro de Triagem – Arena Pantanal – e no Hospital Metropolitano no pagamento da gratificação extraordinária.

É o que diz a Lei Complementar nº 667 de 2020, que dispõe sobre o recurso extra e a indenização excepcional dos profissionais de saúde contratados temporariamente em regime de plantão, quando afastados do serviço em razão de contaminação com o coronavírus.

“Infelizmente, ainda, esses profissionais não estão recebendo tal benefício, o que parece um grande contrassenso, já que esses trabalhadores lutam diariamente no combate à pandemia. Mato Grosso passa por um crescente número de casos de infecções, e grande parte dos pacientes passam pelo Centro de Triagem da Arena Pantanal e pelo Hospital Metropolitano, motivo pelo qual os profissionais de saúde que trabalham nesses lugares merecem fazer jus ao citado benefício”, argumentou o presidente da Assembleia.

(Da Assessoria)

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorEm estado gravíssimo, deputado de MT segue internado em UTI
Próximo artigoFábio Calmon: TJMT nega retorno do ex-presidente da Ager