Mauro Mendes prevê que déficit não chegará a R$ 1,7 bi em 2019

Mauro Mendes comemorou melhora na arrecadação do Executivo

(Foto:Ednilson Aguiar/ O Livre)

A melhora na arrecadação do Estado de Mato Grosso deve fazer o governo revisar a previsão de déficit para o ano de 2019. O anúncio foi feito pelo governador Mauro Mendes (DEM) nesta segunda-feira (15). Para 2019, o Estado planejava fechar o ano com R$ 1,7 bilhão de déficit.

Segundo Mendes, o orçamento que previa o déficit bilionário foi fechado em dezembro de 2018, com base na arrecadação daquele período. No entanto, a arrecadação do Executivo melhorou, segundo Mauro Mendes.

O governador destacou que, se fosse depender da União, a situação seria diferente, já que a arrecadação do governo federal vem se comportando pior do que o esperado, o que afeta a receita dos Estados e Municípios. Ainda segundo Mendes, o Estado deve fazer essa revisão orçamentária dentro do prazo legal.

Gastando a mais

O chefe do Poder Executivo disse ainda que o Estado tem gastado mais do que arrecada nos últimos 10 anos e que isso foi demonstrado na semana passada, em reunião com representantes dos demais Poderes.

“Nos últimos 10 anos Mato Grosso gastou mais do que arrecadou. É por isso que o Estado está nesta situação muito ruim, porque é o acúmulo equívocos, de falta de responsabilidade fiscal; o Estado vem há 10 anos, desde 2009, gastando mais do que arrecada”, disse.

Para Mendes, as consequências desse desequilíbrio nas contas são percebidas por todos os mato-grossenses, com a piora nos serviços oferecidos pelo Estado.

O balanço das contas do governo de março mostra déficit de R$ 60,9 milhões, mesmo com o pagamento de quase R$ 150 milhões da dívida com o Bank of America.

Em fevereiro, o déficit das contas foi de R$ 118 milhões e, em janeiro, de R$ 168 milhões.

 

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorTécnicas sustentáveis de plantio preservam o solo e aumentam rendimento da produção
Próximo artigoO minhocão do Pari, os terremotos e a queda da Catedral

O LIVRE ADS