Mauro Mendes lidera pesquisa com 40%, seguido por Wellington e Taques, com empate técnico

Levantamento entrevistou 812 eleitores em Mato Grosso entre 26 e 30 de setembro

(Foto: Ednilson Aguiar/O Livre)

O candidato a governador do DEM, Mauro Mendes, lidera a pesquisa do instituto Voice, com 40% das intenções de votos. O candidato Wellington Fagundes (PR) aparece com 21%, empatado tecnicamente com o governador Pedro Taques (PSDB), que tem 19%.

Arthur Nogueira (Rede) foi citado por 2% e Moisés Franz (Psol) por 1% dos entrevistados. Brancos e nulos somam 8%, enquanto 9% disseram que estão indecisos. Os números referem-se à modalidade estimulada, em que os nomes dos candidatos são apresentados aos eleitores. A pesquisa foi divulgada pelo site MidiaNews nesta segunda-feira (1).

Na modalidade espontânea, em que nenhum nome é apresentado, Mauro também lidera, com 23%. Wellington segue em segundo lugar, com 11% das intenções de voto, e Taques com 10%. Arthur Nogueira e Moisés Franz não pontuaram. Brancos e nulos somam 5% e 1% não respondeu. Nessa modalidade, os indecisos saltam para 50%.

A Voice mediu também a rejeição dos candidatos. Pedro Taques lidera nesse quesito, com 33% de rejeição. Na sequência, 9% disseram que não votariam em Mauro Mendes de jeito nenhum. Wellington Fagundes tem rejeição de 8% do eleitorado entrevistado.

Arthur Nogueira é rejeitado por 4% e Moisés Franz por 3% dos entrevistados. No total, 34% disseram não saber ou não rejeitar nenhum candidato. Outros 9% não responderam.

A margem de erro da pesquisa é de 3,5%. Foram entrevistados 812 eleitores em 30 municípios de todas as regiões do Estado, entre os dias 26 e 30 de setembro. O levantamento está registrado no TRE-MT sob o nº MT 00498/2018.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorContratos de TV por assinatura caem 2,93% em 12 meses
Próximo artigoAugusto Nunes: Selma mostrou que não precisa de adversários na eleição

O LIVRE ADS