Mato Grosso recebe duas usinas de oxigênio com capacidade para atender até 250 leitos

Equipamentos doados pela parceria entre Sinop Energia e BNDES ajudarão no combate à Covid-19 por meio do Matchfunding Salvando Vidas

Por conta do agravamento da falta de oxigênio para pacientes com Covid-19 em diversas cidades do país, a Sinop Energia e o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) irão trazer para o Mato Grosso a primeira usina de oxigênio viabilizada no estado pelo programa Salvando Vidas, matchfunding no qual o banco dobra o valor doado pela empresa para ações na área de saúde. O anúncio oficial ocorrerá nesta quarta-feira (12/05) e o investimento total será de R$ 2,6 milhões. A previsão é que a usina comece a operar em 60 dias.

Os equipamentos serão instalados em dois locais em Sinop: Hospital Santo Antônio, com capacidade para produzir 30 metros cúbicos de oxigênio por hora e atender 40 leitos de UTI, 160 leitos de internação, centro cirúrgico e maternidade; e na UPA Anete Maria Mota Maria, fornecendo 20 metros cúbicos por hora, levando oxigênio para até 50 leitos da unidade de pronto atendimento, 25 unidades básicas e atendendo até 100 pacientes que fazem uso domiciliar de oxigênio.

Além dos hospitais, a usina também poderá abastecer os cilindros das unidades de saúde da rede pública na região. “Desta forma, será possível ampliar o atendimento para um número maior da população que necessita de oxigênio para o tratamento da Covid-19. Continuamos empenhados em tentar minimizar as consequências da pandemia na nossa região e esperamos que essa doação ajude a salvar vidas”, afirma Ricardo Padilha, diretor-presidente da Sinop Energia.

“Com a usina, a economia total será de R$ 175 mil mensais entre o abastecimento do filantrópico Santo Antônio e a possibilidade de recarga de cilindros externos do Hospital Dona Nilza, no município de Claudia”, ressalta o superintendente do Hospital Santo Antônio, Wellington Randall.

Economia para os hospitais e oxigênio para quase todo município

Em 2020, a Secretaria Municipal de Saúde de Sinop destinou ao município R$ 561 mil para a compra de oxigênio, volume 117% maior que o total gasto no ano anterior. “Em 2021, somente a UPA Anete Maria Mota Maria já direcionou R$ 431 mil para a compra de oxigênio. Por isso, essa doação é tão valiosa, uma vez que a usina será capaz de suprir quase toda demanda de consumo de oxigênio do município de Sinop”, comemora o secretário municipal de saúde, Valério Gobbato, sobre a chegada do programa Matchfunding Salvando Vidas ao estado.

A ação é coordenada pela organização SITAWI do Bem. A Sitawi é a organização social responsável pela gestão dos recursos financeiros e aquisição dos itens que compõem as usinas implementadas pelo projeto em todo país.

Respiradores e EPIs integram conjunto de doações

A Sinop Energia também doará respiradores, EPIs e outros equipamentos essenciais para os hospitais Santo Antonio, Regional de Sinop e as Unidades de Pronto Atendimento (UPA) de Sinop, Itaúba e Cláudia. As doações ampliarão o suporte de atendimento e conforto aos pacientes que necessitam de cuidados durante o tratamento de Covid-19, contribuindo para o bem-estar da população dos municípios de influência da Usina Hidrelétrica Sinop.

Sobre a Sinop Energia

A Sinop Energia é responsável pela construção e operação da Usina Hidrelétrica (UHE) Sinop. A empresa é uma sociedade de propósito específico formada pelos acionistas EDF Norte Fluminense (51%), Eletronorte (24,5%) e Chesf (24,5%). Com capacidade instalada de 401,88 MW e localizado no rio Teles Pires, o empreendimento gera energia limpa e renovável para metade do estado de Mato Grosso.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorAgronegócio de MT representará quase 30% na produção nacional este ano
Próximo artigoSetor de serviços cresce 38% em 12 meses, mas mostra desaceleração