Mato Grosso: acidentes de máquinas agrícolas com rede elétrica afetam 12 mil clientes

Números são só desse ano. Energisa reafirma a importância do agronegócio e dá dicas de segurança para evitar novos registros

(Foto: Assessoria)

Doze mil clientes da Energisa em Mato Grosso foram afetados por acidentes com máquinas agrícolas e a rede elétrica no primeiro trimestre deste ano. Os dados são da própria empresa, que mantém o alerta para abril, época de colheita do arroz e a finalização da retirada da soja do campo.

De acordo com o gerente de operações da distribuidora, José Nelson Quadrado Junior, na maior parte dos casos, são acidentes ocasionados por batidas em postes e torres, que muitas vezes cortam as áreas produtivas, entre redes privadas e coletivas.

Também há registros de maquinário que acaba enroscado nas redes elétricas.

Em ambos os casos, esse tipo de ocorrência pode levar muito tempo para recomposição do serviço, pois dependem de equipe pesada e os locais muitas vezes não são acessíveis.

“A gente sabe que o nosso Estado tem essa abundância de terra que gera tanto alimento quanto trabalho sério dos agricultores para atender aos pedidos que vêm do mundo quase todo. Afinal, o nosso agronegócio é referência. Mas é sempre importante se ater àqueles pequenos detalhes que podem evitar acidentes. E todos podem ser evitados com essa união de esforços, principalmente priorizando sempre a vida”, comenta José Nelson.

Dicas para evitar acidentes

Existem algumas orientações básicas que podem auxiliar os produtores e moradores do campo:

  • Antes dos manuseios dos maquinários, é de extrema importância que seja feito reconhecimento do local, planejamento das atividades e a mensuração para que a altura e largura da máquina mantenha uma distância segura da rede. “Máquinas agrícolas devem respeitar a distância segura da rede e os caminhões nunca devem bascular debaixo da rede.”, reforça Victor Hugo.
  • Se um veículo encostar na rede elétrica, o motorista jamais deve tentar sair do maquinário (exceto em caso de princípio de incêndio). Nesse momento, deve-se chamar imediatamente a Energisa e os Bombeiros, que desligarão o fornecimento de energia da forma correta antes de resgatar o condutor;
  • Na movimentação de máquinas e tratores, é preciso ter cuidado com os cabos de aço que prendem os postes e torres ao chão. Esses cabos seguram os postes e não devem ser cortados e nem mudados de lugar. Desvie deles;
  • No carregamento de caminhões, preste atenção se existe rede elétrica próxima. Mantenha a distância mínima de seis metros de qualquer tipo de estrutura elétrica;
  • Jamais operar a abertura da caçamba de caminhão basculante se o veículo estiver debaixo da rede elétrica;
  • A vegetação deve estar sempre podada para facilitar a visualização da rede elétrica;
  • Nunca permita que o jato de água dos irrigadores atinja a rede elétrica;
  • Tomar cuidado com queimadas, pois colocam em risco a vida da população e podem danificar as estruturas do sistema elétrico, causando a queda de postes e torres, provocando curtos-circuitos, rompimento de cabos e quedas de energia.
  • Se algum animal for atingido por cabo de energia, não deve ser removido antes de entrar em contato com a concessionária e se certificar que a energia foi interrompida e assim evitar mais acidentes.
  • As cercas devem ser sempre seccionadas e aterradas, a fim de evitar acidentes com raios em períodos chuvosos.
  • A chave de proteção da rede elétrica não deve ser religada em casos de falta de energia. Isso oferece riscos à segurança no local e o autor pode responder criminalmente por este ato.

O que fazer em casos de urgência?

Mesmo com as dicas, é importante ressaltar que para sanar dúvidas, ou casos de urgência e acidentes, a Energisa deve ser procurada pelos canais de atendimento oficiais:

  • Aplicativo Energisa On (disponível para iOS e Android)
  • Assistente virtual (WhatsApp) – (65) 99999 7974
  • www.energisa.com.br     
  • Agências de atendimento presencial
  • Call center – 0800 6464 196

(Da Assessoria)

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorValor da cesta básica em Cuiabá apresenta quarto aumento semanal
Próximo artigoEcoturismo cresce no pós-pandemia e Pantanal é uma das principais opções