Mato-grossenses tentam entrar na fila boliviana de vacina contra covid-19

Priorização de governos sul-americanos das populações de cidades na fronteira com o Brasil tem atraído brasileiros

(Foto: Ednilson Aguiar/O Livre )

Mato-grossenses estão indo para a Bolívia para receber a vacina contra a covid-19. A estratégia é tentar entrar na fila de imunização nas cidades fronteiriças, o que tem valido burlar a fiscalização nas barreiras policiais. 

Alguns brasileiros moradores no país vizinho já receberam, ao menos, a primeira dose de imunizante. A informação foi confirmada pelo gestor da cidade de San Matias, Fábio Olivares, em entrevista ao site Cáceres Notícias. 

Ele diz que tem sido cada vez mais comum a presença de brasileiros nas filas da campanha boliviana de vacinação. As doses estão sendo distribuídas pelo ministério da saúde boliviano e o plano coloca as cidades vizinhas a outros países no grupo prioritário. 

No caso dos mato-grossenses, a prioridade a essas cidades na fronteira e eventual relação de parentesco com brasileiros que vivem na Bolívia e estão oficialmente na fila de imunização, têm incitado a busca pela “infiltração”. 

O problema é que, assim como o Brasil, a Bolívia enfrenta dificuldades com poucas doses para vacinar sua própria população. “Há relatos de muitos brasileiros que estão indo para San Matias, driblando a fiscalização, em busca de vacinação, mas sem sucesso”, diz o site. 

Movimento fronteiriço (brasileiro)

Mato Grosso não é o único Estado na fronteira brasileira com registro de pessoas que tem ido para outros países atrás de vacina contra a covid-19. Conforme a BBC Brasil, no Rio Grande do Sul, tem crescido o fluxo de brasileiros na mesma busca rumo ao Uruguai. 

O que tem atraído os brasileiros é o plano do governo uruguaio de vacinar 70% da população até o fim deste semestre. As autoridades uruguaias também estabeleceram as cidades que fazem fronteira com o Brasil como prioridade. E os brasileiros que moram por lá estão oficialmente na fila. 

A informação de vacinação tem chegado até por redes sociais. Para entrar na fila, o brasileiro candidato precisa apresentar documentos que provem a ligação com o Uruguai. 

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorAssociação Cultural Flor Ribeirinha mantém viva parte da história de Cuiabá
Próximo artigoAulas presenciais: aprovação adiada