Massagem milagrosa? Veja o antes e depois do método febre entre as famosas

Sou Danúbia Machado, repórter do LIVRE, que passou pela massagem e te conto como foi a experiência

Já imaginou perder medidas a olho nu, em alguns minutos e apenas com massagem modeladora? Pode parecer propaganda enganosa e confesso que, quando li alguns depoimentos de quem já havia recebido a massagem Renata França, fiquei ainda mais curiosa. Perder líquido retido, melhorar as curvas e a amenizar a aparência da celulite só podia ser um milagre.

Mas por que essa massagem se destaca entre as tantas já existentes no mercado? Para entender um pouco mais, recebi a fisioterapeuta Nilzallice da Costa e Silva, que há dois anos atende suas clientes em casa, com hora marcada. Aliás, a agenda dela está sempre cheia e revela a febre da massagem entre as mulheres.

O método surgiu em 2015, quando a baiana Renata França abandonou seu emprego como massagista do Spa L’occitane para se dedicar ao procedimento que ela mesma havia criado: manobras manuais que alternam entre massagem modeladora e drenagem linfática. Conhecida como Miracle Touch, o método faz os linfos serem bombeados, desinchando “num toque de mágica” a região massageada.

A famosa massagem foi ganhando o boca-a-boca e Renata passou a dar cursos. Hoje, são mais de 7 mil “pupilas” – a forma carinhosa como Renata chama as massagistas que treinou – espalhadas por todo o mundo. Você não leu errado. Existem massagistas que aplicam o método Renata França em 27 países. Bruna Marquezine, Ivete Sangalo, Anitta, e tantas outras artistas já confessaram não viver sem a massagem milagrosa.

E como saber se a massagista tem realmente o selo de qualidade Miracle Touch? No site da Renata existe uma aba chamada: encontre sua terapeuta. Lá, você digita o nome da profissional ou cidade e Estado em que mora. Todas as massagistas, sem exceção, estão cadastradas.

Eu testei!

Eis que chega a hora da massagem. Mas antes, por WhatsApp, Nilzallice me orientou a tomar bastante água. Eu só não imaginava que iria me sentir um hidrante assim que a massagem começasse. Bebi um litro de água, o suficiente para interromper a massagem três vezes para ir ao banheiro.

Outro item que faz parte do protocolo é a foto do antes e depois. E é impossível não ficar surpresa com o resultado ao ver pernas, braços e cintura mais finas.

Quanto à dor, confesso que a massagem não tem nada de relaxante – a não ser o depois, quando bate aquele soninho de bebê. Ela dói mesmo, principalmente nos lugares onde a retenção de liquido é maior. No meu caso, senti bastante a panturrilha.

Sobre os valores, Nilzalice esclarece que, quando as pupilas passam pelo curso, recebem uma orientação completa: desde a forma de se portar e se vestir, assim como noções de organização financeira e valores tabelados. Então, quanto mais tempo a massagista está no mercado, mais requisitada ela fica e o preço também sobe.

Quem pode fazer?

Quase não existem contra indicações. O alerta ascende para as grávidas e para pacientes que estão em tratamento de câncer. É preciso comunicar a massagista sobre essas situações para que as manobras sejam cautelosas. E o médico precisa estar informado. Já quem está com febre, sofrendo de processos inflamatórios ou infecciosos, de trombose ou sofrem de doença cardíaca não podem passar pelo tratamento.

Outras dúvidas comuns são: quanto tempo dura o efeito da massagem no corpo, quantas sessões são necessárias para um resultado satisfatório e se fica algum hematoma.

A resposta é boa: o aspecto do corpo mais magro e as celulites mais amenas duram até quatro dias. Isso faz a massagem ser ideal para quem tem viagem programada para a praia, por exemplo, ou pretende entrar naquele vestido “embalado a vácuo” para um evento específico.

Nilzallice recebendo certificado das mão de Renata França e da sócia e irmã Patricia França

Quanto ao número de sessões, somente após a primeira massagem é possível fazer uma avaliação. “Tudo vai depender do estilo de vida da cliente. Algumas fumam, bebem e não praticam esportes. Outras têm uma alimentação balanceada e o corpo responde mais rápido”, diz Nilzalice.

A pupila também destaca que “é extremamente errado ficar qualquer roxo no corpo”. Então, se você fizer e acabar com hematomas, “desconfie”, ela alerta.

Quem já fez

Eu dei uma de São Tomé. Tive que ver para crer que a massagem é mesmo “babadeira”. Mesmo assim, busquei a opinião de quem já não vive mais sem o método. Queria saber dessas pessoas quais os benefícios estéticos sentidos. Também os na parte da saúde.

A farmacêutica Maria Vitória é adepta há dois anos e revela: “tinha calça que nem entrava mais em mim. Depois da sessão, as roupas serviram com sobra. Hoje não abro mão das minhas sessões semanais”, contou Maria, que foi uma das primeiras clientes de Nilzallice.

A primeira sessão de Maria Vitória há 2 anos

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.