Marvel fará remake de famosa história do Homem-Aranha, mas com uma reviravolta

Revelação da identidade de heróis deve ser tema de nova saga da Marvel

O Homem-Aranha é um dos personagens mais queridos da Marvel e, logo, suas histórias possuem grande prioridade dentro da editora. E um dos marcos narrativos mais famosos do personagem, quando ele revela sua verdadeira identidade como Peter Parker ao mundo inteiro, pode voltar aos quadrinhos.

No roteiro, Parker enfrenta diversas consequências por conta da decisão, colocando seus amigos e familiares na mira para muitos vilões.

Felizmente, graças a um feitiço do Doutor Estranho, a identidade do Homem-Aranha se torna um segredo novamente.

Nesse (quase) nova história, podemos estar prestes a ver outra Guerra Civil acontecer em Outlawed, o que promete mudar drasticamente a comunidade de super adolescentes da Marvel.

Uma tragédia devastadora forçará o governo americano a questionar se é inteligente ter pessoas com menos de 21 anos envolvidas em situações de vida ou morte.

“Outlawed introduz um status quo contínuo que será refletido nos quadrinhos – quase todo personagem ativo com menos de 21 anos (e até alguns que são mais velhos) será afetado pelas decisões tomadas em Outlawed e nem todos concordam se a nova ordem mundial é boa ou ruim”, disse a editora Alanna Smith no anúncio da Marvel para Outlawed.

A implementação da “Lei de Kamala” torna ilegal que heróis menores de idade continuem cumprindo suas funções, espelhando a Lei de Registro Super-Humano para heróis não registrados.

Temos uma pista por trás da gênese do nome da Lei de Kamala no anúncio de uma nova série dos Campeões.

No caso, a reviravolta seria concentrada na heroína Ms. Marvel, conhecida como Kamala Khan. Pode ser que a personagem revele sua identidade para o mundo, tentando preservar a vida de heroína.

O novo arco de sagas da Marvel ocorre ainda em 2020.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorJustiça proíbe a venda de bebidas alcoólicas em estádios esportivos de Cuiabá
Próximo artigoConcurso público? Lei orçamentária federal “abre” 51,3 mil vagas em diversos órgãos

O LIVRE ADS