Marun diz que Temer gostaria de ter feito a Reforma da Previdência

Ministro-chefe da Secretaria de Governo da Presidência da República diz que projeto é complexo

(Foto:Ednilson Aguiar/ O Livre)

O ministro-chefe da Secretaria de Governo da Presidência da República, Carlos Marun, disse nesta segunda-feira (22), em Cuiabá (MT), que o presidente Michel Temer (MDB) gostaria que a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) para a Reforma da Previdência fosse aprovada até dezembro deste ano. Ele, contudo, diz que ela deve ocorrer apenas a partir de 2019.

“Por ainda haver dúvidas nas duas equipes dos candidatos à Presidência [Fernando Haddad (PT) e Jair Bolsonaro (PSL)], não deve ocorrer este ano”, opinou o ministro-chefe, após vistoria da obra do novo Pronto-Socorro da capital mato-grossense.

Para Marun, a população tem ciência da necessidade da reforma da Previdência.  “Todas as pessoas que observam com lucidez a realidade brasileira sabem que a reformada da previdência é imprescindível”.

Apesar de avaliar como necessária e que haja agilidade na tramitação do projeto, o ministro-chefe destaca que por ser uma pauta complexa, ela terá que ser realizada pelo próximo presidente do Brasil.

Para o próximo ano e caso se mantenha o projeto atual, o presidente que for eleito deverá ter que esperar a eleição de novos presidentes da Câmara dos Deputados e do Senado para dar continuidade à tramitação.

A proposta de reforma da Previdência do governo passou pela Comissão de Constituição e Justiça e foi aprovada pela Comissão Especial da Câmara dos Deputados, criada para tratar do tema, em maio de 2017. A tramitação, porém, foi interrompida quando o governo decretou a intervenção federal na segurança do Rio de Janeiro. A Constituição Federal não permite que sejam feitas emendas ao seu texto enquanto ocorrem intervenções.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorTerceira cirurgia de Bolsonaro deverá restabelecer trânsito intestinal
Próximo artigoBrasileira é presa em aeroporto do Rio com droga avaliada em R$ 1,5 mi