Marrafon diz que Seduc aplicou todos os recursos do Fundeb

(Foto:Ednilson Aguiar/ O Livre)

O ex-secretário de Estado de Educação (Seduc) Marco Marrafon (PPS) disse, na tarde desta terça-feira (24), em depoimento à Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) das Pedaladas, que todo o valor recebido pela sua Pasta, originado da retenção do Fundeb em 2017, foi aplicado nas finalidades do fundo. “Inclusive superamos o mínimo de 60% com folha e aplicamos 78%”, afirmou.

Para a Seduc não houve atrasos – pelo contrário, segundo o relatório da Controladoria Geral do Estado (CGE), a pasta recebeu adiantamentos do Fundeb, enquanto os municípios não recebiam.

Marrafon confirmou que a Pasta recebeu a mais. Ele destacou ainda que a Seduc não é responsável pela distribuição do Fundeb – e que isso cabe à Secretaria de Fazenda (Sefaz). “A Seduc é órgão recebedor, como os municípios”, disse. “Sei dos atrasos por conta do parecer da CGE”, disse.

Ele afirmou que o período de 2015 a 2018 foi de “mandatos malditos” para os governadores, em função da crise financeira. “É uma situação de estado de exceção, em que os gestores não têm escolha”, defendeu.

O ex-secretário disse ainda que não havia controle por parte do conselho do Fundeb no governo passado.

Relatório da CGE

Também em depoimento à CPI, o auditor Emerson Alves Soares confirmou o relatório da CGE que revelou que a contribuição do Estado de Mato Grosso ao Fundeb foi feita fora da época devida, ao longo de 2017. No entanto, todo o valor retido, que chegou ao montante de R$ 331 milhões, foi depositado no fim do ano, segundo o autor do relatório.

“Houve atrasos. Mas nossa avaliação é de que o recurso que não foi depositado no fundo foi gasto na Seduc”, disse Emerson. “O Estado deveria ter repassado automaticamente, conforme manda a legislação”, observou.

O presidente da CPI, Mauro Savi (DEM), discordou dos temos usados pelo auditor. “O senhor chamou de atraso, mas o dinheiro não é do Estado. É repasse. Houve retenção”, afirmou.

 

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorEmanuel retoma Gazeta Municipal em versão digital
Próximo artigoCaso de febre aftosa na Colômbia e vacinas são discutidos na Cosalfa

O LIVRE ADS