Maré ganha escola que homenageia vereadora Mariellle Franco

Marielle Franco foi assassinada a tiros, junto com o motorista Anderson Gomes, no dia 14 de março, no centro do Rio, e o crime ainda não foi esclarecido

(Divulgação)

A prefeitura do Rio de Janeiro entregou hoje (1°) a Escola Municipal Vereadora Marielle Franco, no Complexo da Maré, zona norte da cidade. Com capacidade para a 720 alunos do 1º ao 6º anos, a escola homenageia a vereadora na comunidade onde ela nasceu, foi criada e criou vários projetos sociais. Marielle Franco foi assassinada a tiros, junto com o motorista Anderson Gomes, no dia 14 de março, no centro do Rio, e o crime ainda não foi esclarecido.

A unidade entregue nesta quarta-feira na Maré integra o Plano de Recuperação da Rede Municipal, que prevê a mais dez novas escolas municipais na cidade e a reforma de 220.

O prefeito Marcelo Crivella, disse que a escola dará nova perspectiva de vida para 720 crianças da Maré. Ele destacou a qualidade das instalações, as salas equipadas com ar-condicionado e a rede de wi-fi disponível para os alunos.

Crivella ressaltou também a importância da homenagem à vereadora assassinada. “Eu fico muito feliz de colocar nesta escola o nome de uma ativista política como a Merielle, que enfrentou todas as dificuldades e tombou no combate. Enquanto tivermos líderes políticos com a coragem de Marielle, o Brasil não vai morrer. O país terá perspectiva”, afirmou o prefeito. Para ele, a trajetória de Marielle é um exemplo de vida para as crianças da comunidade.

Ao participar da solenidade, o pai de Marielle, Antonio Francisco, de 67 anos, destacou a importância de mais uma escola municipal na Maré.

“Isto é o que queremos: escolas, escolas e escolas. Para nossas crianças terem outras perspectivas, um futuro melhor, para amanhã estarem na mídia como notícia de assunto que não seja a violência”,afirmou.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorA relatoria de Leitão
Próximo artigoPolícia investiga no Rio sumiço de medalha de “Nobel de matemática”