Manifestantes vão às ruas contra “lockdown” em três Capitais brasileiras

Também houve quem criticasse o STF e até pedisse uma "intervenção militar" no país

(Foto: Reprodução)

Ao menos três Capitais brasileiras registraram neste domingo (14) manifestações contra as medidas de isolamento social determinadas por governadores ao longo da semana passada.

Enquanto em Brasília (DF) e em Belo Horizonte (MG) os manifestantes foram às ruas em carreatas, no Rio de Janeiro (RJ), eles se aglomeraram na praia.

Na Capital carioca, parte dos envolvidos no protesto não usava a máscara de proteção da forma correta ou sequer tinha o equipamento, conforme vídeos gravados por eles próprios.

Em Brasília, de acordo com o portal UOL Notícias, além de se manifestarem contra o  lockdown, as pessoas emitiram críticas ao Supremo Tribunal Federal (STF) e houve até pedidos de “intervenção miliar”.

A Capital federal vive com medidas restritivas desde o dia 26 de fevereiro, quando o governador Ibaneis Rocha (MDB) suspendeu atividades industriais e comerciais. Dez dias depois ele ainda decretou toque de recolher, das 22h às 5h.

Em Belo Horizonte foi o prefeito Alexandre Kalil quem anunciou, na sexta-feira (12), novas restrições às atividades comerciais. Na Capital mineira ainda não há toque de recolher.

Na mesma data, o governador em exercício do Rio de Janeiro, Cláudio Castro (PSC), anunciou que medidas adotadas pela prefeitura da Capital seriam estendidas ao Estado inteiro.

No caso dos cariocas, o comércio não está fechado. O governo fez um escalonamento para que lojas de ruas e de shopping, por exemplo, abram em horários alternados. Por lá, foi instituído toque de recolher, das 23h às 5h.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorTempos de pandemia: Estágios do luto são retratados na série WandaVision
Próximo artigoEnsinando fazer churrasco, cuiabano fatura R$ 25 mil em menos de um mês