Manchas de óleo no mar: governo de Sergipe decreta situação de emergência

Desde de o dia 24 de setembro, várias praias da região Nordeste foram tomadas por manchas de óleo

As manchas de óleo que tomaram praias do litoral nordestino fizeram o governo de Servipe decretar situação de emergência. Um gabinete de crise foi criado neste sábado (5) para tentar solucionar o problema ambiental.

Desde de o dia 24 de setembro, várias praias da região Nordeste foram tomadas por manchas de óleo. Na última quarta-feira (2), a Polícia Federal instaurou um inquérito para investigar o caso.

“A decretação da situação de emergência vai possibilitar a captação de recursos junto ao governo federal para que os serviços possam ser realizados nesse momento de crise”, informou o diretor da Defesa Civil de Sergipe, Cel. Alexandre José Silva.

Pelo Twitter, o ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, disse que o presidente Jair Bolsonaro determinou urgência nos trabalhos para identificar a origem do problema.

Na segunda-feira (7), Ricardo Salles pretende sobrevoar o litoral de Sergipe, um dos estados mais atingidos pela substância oleosa.

A Administração Estadual do Meio Ambiente e parceiros ambientais estão atuando na limpeza da areia e na coleta de amostras de água para testar a balneabilidade. Por enquanto, a recomendação é que a população evite as praias.

Praia “interditada”

No Ceará, as manchas de óleo foram detectadas na Praia do Futuro, um dos destinos mais procurados pelos turistas.

A Superintendência Estadual do Meio Ambiente (Semace) divulgou boletim para alertar sobre os riscos aos banhistas que frequentam o litoral cearense.

Durante a coleta semanal de amostra da água do mar, técnicos da Semace avistaram flocos de óleo na zona Leste da orla de Fortaleza.

Na última sexta-feira (4), foi feito um mutirão de limpeza na Praia do Futuro. Mesmo assim, a recomendação é que os banhistas evitem o contato com a mancha de óleo.

Também não é recomendável nadar ou praticar esportes náuticos em locais com manchas de coloração vermelha, marrom ou azul-esverdeada. Além disso, é preciso evitar o consumo de frutos do mar desses locais.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorCasal abandona tudo em MT para viver no “caribe amazônico”
Próximo artigoMulher instala câmera e se diverte com o susto do ladrão que tentou roubar seu carro