Maluf recebeu R$ 4 milhões de hospitais credenciados ao MT Saúde, diz Silval

Ednilson Aguiar/O Livre

Guilherme Maluf

Deputado teria cobrado 10% para ajudar a liberar pagamentos atrasados do MT Saúde

Em seu acordo de colaboração premiada, o ex-governador Silval da Cunha Barbosa (PMDB) afirma que o deputado estadual Guilherme Maluf (PSDB) recebeu R$ 4 milhões em propina de hospitais credenciados no MT Saúde, o plano de assistência médica dos servidores públicos.

VEJA A COBERTURA COMPLETA DA DELAÇÃO

O ex-governador fechou o acordo de delação premiada junto de seus familiares e de seu ex-chefe de gabinete, entregando à Justiça uma extensa trama de crimes na gestão estadual desde o governo de Blairo Maggi (PP) – o atual ministro da Agricultura é apontado pela Procuradoria Geral da República (PGR) como o chefe do grupo.

Pagamento e porcentagem

Silval relata que as dívidas da Secretaria de Administração com o MT Saúde se acumularam ao ponto de chegar à soma de R$ 40 milhões. Segundo a delação, Maluf disse ao ex-governador que, se recebessem os atrasados, os proprietários dos hospitais devolveriam 10% do valor recebido a ele.

“Importante citar que Guilherme Maluf é um dos proprietários do Hospital Santa Rosa, tendo ainda Guilherme dito que precisava que o Estado pagasse os atrasados, pois com os 10% de propina resolveria uma dívida de aproximadamente R$ 2 milhões que ele tinha com Valdir Piran”, lê-se em um trecho da delação.

Silval afirma que os pagamentos foram feitos em oito parcelas e que Maluf repassou uma parte a Cesar Zílio, que era secretário de Administração.

O ex-governador também relata outro esquema no MT Saúde. A Remanso Prestadora de Serviços e Terceirizados Ltda, que administrava e controlava o programa de pagamentos dos hospitais, teria pago R$ 2,5 milhões a Zílio. Outros R$ 500 mil teriam ficado com o ex-secretário-adjunto da Casa Civil Adjaime Ramos de Souza. Silval confirma ter recebido R$ 500 mil.

Veja nota do deputado Guilherme Maluf

A respeito da delação do ex-governador Silval Barbosa, o deputado Guilherme Maluf vem a público resgatar a verdade dos fatos.
– Nunca pedi ou recebi qualquer vantagem indevida.
– Todas as tratativas com o governo do Estado para resolver o problema das dívidas do MT Saúde, que prejudicavam o atendimento aos servidores públicos, foram feitas em reuniões oficiais com a participação dos membros da Comissão de Saúde da ALMT e da CPI da Saúde que funcionou na época.
– As contas foram documentadas e auditadas pelos auditores do MT Saúde, houve confissão de dívida por parte do governo, que concordou com o parcelamento dos débitos.
– A versão apresentada pelo ex-governador é fantasiosa e mentirosa. Até porque, se houvesse pagamento de propina, eu estaria lesando a mim mesmo pela condição de acionista de um dos hospitais credores.
– Continuo à disposição da Justiça, onde farei minha defesa no momento oportuno.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorAugusto Nunes: “MT vai ficar irrespirável para quem tem culpa no cartório”
Próximo artigoSilval diz que Maggi pagou dívida de R$ 7 milhões de Janete Riva