Mais uma suspensão da Sodoma

Ação contra Faiad ficará suspensa até julgamento de pedido protocolado contra Selma Arruda

(Arquivo/O Livre)

O desembargador Pedro Sakamoto suspendeu, novamente, o julgamento do advogado Francisco Faiad (PMDB) na ação penal oriunda da quinta fase da Operação Sodoma. Na decisão dessa segunda-feira (25), o magistrado determinou que o andamento do processo fique suspenso até que o Tribunal de Justiça de Mato Grosso (TJMT) julgue o pedido de Faiad contra a senadora por Mato Grosso e juíza aposentada, Selma Arruda (PSL).

O advogado acusa a ex-titular da 7ª Vara Criminal de Cuiabá de parcialidade nas decisões. Segundo ele, a juíza aposentada atuava como “celebridade”, usava os casos com motivação política e nutria um “sentimento de inimizade” contra ele. Em agosto de 2017, a ação já havia sido suspensa pelo próprio Sakamoto, mas voltou a tramitar assim que Selma se aposentou.

Recentemente, contudo, a Segunda Câmara Criminal do Tribunal de Justiça decidiu manter o pedido de suspeição da juíza aposentada protocolado pelo advogado, o que acabou motivando a nova suspensão do andamento processual.

Na quinta fase da Sodoma, o Ministério Público Estadual (MPE) acusa Faiad e outros membros de um suposto grupo criminoso, liderado pelo ex-governador Silval Barbosa, de fraudar licitações da Secretaria de Estado de Administração (SAD) para fornecimento de combustível para a extinta Secretaria de Transporte e Pavimentação Urbana (Setpu), atual Secretaria de Estado de Infraestrutura (Sinfra).

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorCidade normaliza abastecimento de água após morte de peixes
Próximo artigoCom alta de 78,83%, batata-inglesa pressiona inflação de Páscoa