Mais uma calamidade pública

Prefeito de Poconé enviou decreto para Assembleia Legislativa. Cidade tem cerca de 160 pessoas infectadas com a covid-19

Em Poconé (104 km de Cuiabá), o prefeito Atail Marques do Amaral, o Tatá (DEM), decretou nesta sexta-feira (19) estado de calamidade pública.

A justificava é o aumento de diagnósticos da covid-19 e os impactos socioeconômicos e financeiros decorrentes da pandemia.

Com população estimada em 32.843 habitantes, Poconé já registrou 1.772 casos confirmados, desde o início da pandemia.

Destes pacientes, 1.568 faleceram, 149 estão atualmente se tratando em casa, em isolamento domiciliar, e 10 estão internados em enfermarias e leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI).

As informações constam no Boletim Epidemiológico divulgado na quinta-feira (18) pela Secretaria de Estado de Saúde.

O decreto do prefeito ainda precisa ser aprovado pela Assembleia Legislativa de Mato Grosso. O prazo de vigência será de 180 dias, com possibilidade de prorrogação por igual período.

O estado de calamidade significa que os gestores não precisam respeitar os limites estabelecidos pela Lei de Responsabilidade Fiscal para despesas com pessoal, empenho e endividamento.

São dispensadas também licitações para a compra de insumos e serviços para o combate à covid-19.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorDupla de Páscoa: Faça suas apostas online e turbine suas chances de premiação com o Mega Loterias
Próximo artigoWebinar gratuito vai ensinar empresas a vender mais pela internet