Mais um suspeito da morte de empresário em Guarantã do Norte é preso

O homem estava com mandado de prisão em aberto e foi localizado pela Guarda Municipal e Rotam em Várzea Grande

(Foto: Rede social / Instrutor74)

Mais um suspeito investigado por envolvimento no homicídio de um empresário de Guarantã do Norte (a 708 km de Cuiabá) foi preso. M.M.A, de 37 anos, foi localizado nesse sábado (6), em Várzea Grande.

A investigação da Delegacia de Guarantã do Norte apontou o envolvimento de M.M.A. no crime. Ele auxiliou os suspeitos apontados como executores do crime, que são os dois policiais militares presos em Sinop (a 500 km da Capital), no dia 20 de outubro.  

O mandado foi cumprido após troca de informações entre as forças policiais e com apoio do Núcleo de Inteligência da Delegacia de Guarantã do Norte, que identificou o veículo utilizado pelo suspeito e alertou as forças de segurança da região metropolitana.

O suspeito foi localizado pela Guarda Municipal de Várzea Grande com apoio da equipe das Rondas Ostensivas Tático Metropolitanas (Rotam).

O homem passará por audiência de custódia da Justiça e será interrogado nos próximos dias.

De acordo com o delegado que preside o inquérito, Victor Hugo Caetano de Freitas, a expectativa é que o suspeito possa fornecer informações primordiais ao esclarecimento do homicídio.

Outras prisões

Dois policiais militares foram presos em Sinop, no dia 20 de outubro, após cumprimento de mandados decretados pela Comarca de Guarantã do Norte.

De acordo com o delegado Victor Hugo, a investigação reuniu elementos informativos  contundentes que ligam os investigados ao homicídio do empresário Gilberto de Oliveira Couto, ocorrido em maio deste ano. Em depoimento, os policiais negaram o ocorrido, mas caíram em contradições algumas vezes.

Gilberto, de 46 anos, foi morto na manhã de 25 de maio, em frente a sua residência, no bairro Jardim Vitória, em Guarantã do Norte. A vítima apresentava ferimentos de arma de fogo nas costas e cabeça.

No final de maio, a equipe da Delegacia de Guarantã do Norte cumpriu a prisão de três pessoas também investigadas por envolvimento no homicídio, entre elas a ex-esposa do empresário, o namorado dela e o filho da vítima. Os três foram presos temporariamente e são apontados como mandantes do crime de homicídio, qualificado pelo motivo torpe.

Conforme a investigação da Polícia Civil, o crime foi motivado por questões patrimoniais, relacionadas a divisões de bens.

LEIA TAMBÉM

Ex-esposa e filho são presos por mandar matar empresário por causa de herança

(Com Assessoria)

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorGuarda Municipal de Várzea Grande resgata pacientes renais presos em enxurrada
Próximo artigoCaso Isadora: menina é encontrada pela PRF em MS e está a caminho de Cuiabá