Mais um oficial da PM é preso acusado de envolvimento em grupo de extermínio

Oficial é supostamente envolvido em fraudes de documentos produzidos para acobertar envolvidos

Ilustrativa / Foto: Ednilson Aguiar/ O Livre)

O Grupo de Atuação Especial Contra o Crime Organizado (Gaeco), do Ministério Público Estadual, e a Polícia Civil cumpriram novo mandado de prisão pela 3ª fase da Mercenários.

Na noite de sexta-feira (23) o Gaeco anunciou a prisão preventiva do sargento da Polícia Militar, Berison Costa e Silva, supostamente envolvido em fraudes de documentos e sistemas de informações, para acobertar participantes de homicídios de suposto grupo de extermínio.

A investigação, conduzida pela Delegacia Especializada de Homicídio e Proteção à Pessoa (DHPP), começou em abril de 2016 e desarticulou organização criminosa responsável por homicídios sob encomenda, com fins financeiros, no município de Várzea Grande.

A Corregedoria da PM acompanhou o cumprimento de mandado de prisão do sargento. Assim como nos outros casos relacionados à Mercenários, há oficiais acompanhando e já há procedimentos instaurados para apurar as denúncias, na esfera policial. “Para apurar se houve desvio de conduta dos policiais”, explicou a assessoria da Secretaria de Segurança Pública (Sesp).

Leia também

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

O LIVRE ADS