Mais mulheres mortas: número de feminicídio cresce 40%

Também aumentaram os casos de importunação sexual e violação de domicílio

Foto: Reprodução

O número de feminicídios em Mato Grosso aumentou 40% entre os meses de janeiro a agosto em comparação ao mesmo período do ano passado. Nos oito primeiros meses deste ano, houve 35 registros, e, no mesmo período de 2019, foram 25.

Vale ressaltar que os números podem ser alterados conforme as investigações policiais.

Ainda segundo os dados da Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp-MT), os homicídios dolosos contra mulheres tiveram redução de 31%, sendo que ocorreram 20 mortes este ano contra 29 no mesmo período do ano passado. Os número de homicídios dolosos tentados também diminuiu 23%, com 149 casos este ano contra 193 ano passado.

Outros crimes cometidos contra a mulher, mas que são menos comuns também registraram aumento, como é o caso da importunação sexual, que teve 130 registros este ano contra 121 casos no ano passado, e da inviolabilidade domiciliar que aumentou de quatro casos no ano passado para 15 casos este ano, aumento de 275%.

Já os casos que configuram o Artigo 216-b do Código Penal, que é produzir, filmar ou fotografar por qualquer meio conteúdo com cena de nudez ou ato sexual sem permissão dos participantes, tiveram aumento de 367%, passando de três casos em 2019 para 15 casos neste ano.

Os demais crimes apresentaram redução em comparação com o mesmo período. O mais comum que é a ameaça, teve redução de 14%, com 11.640 casos este ano e 13.524 em 2019, seguido de lesão corporal, com queda de 10%, com 6.115 casos contra 6.759 no ano passado.

Os casos de assédio sexual também registraram uma queda considerável de 31%, sendo que 106 casos ocorreram este ano e 154 casos no mesmo período do ano passado. O levantamento leva em consideração vítimas femininas entre 18 e 59 anos.

Denúncias

Para registrar qualquer denúncia basta ligar para o 190, 197, 180 e 181. Vale lembrar que todas as denúncias são sigilosas.

Além disso, as denúncias também podem ser registradas presencialmente nas delegacias (PJC-MT) de Mato Grosso. Em Cuiabá, a Delegacia Especializada de Defesa da Mulher funciona na Rua Joaquim Murtinho, nº 789, Centro Sul.

Cuiabá também dispõe de um Plantão 24h para vítimas de violência doméstica e sexual, inaugurado nesta semana pelo Governo do Estado. A nova unidade policial está instalada no bairro Planalto, anexo ao prédio da 2ª Delegacia da Capital.

Já em Várzea Grande, a Delegacia Especializada de Defesa da Mulher, da Criança e do Idoso funciona na Rua Almirante Barroso, 298, Centro Sul (próximo do Terminal André Maggi).

(Com informações da Assessoria)

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorJovem que estava desaparecida é encontrada enterrada na chácara do suspeito de tê-la assassinado
Próximo artigoGisela Sinoma tem nome confirmado em convenção