Mais imposto ou não?

Fecomércio diz que investimento de R$ 9,5 bilhões para Mato Grosso sairá do pagamento de impostos mais altos

O presidente da Federação de Comércio, Bens e Serviços em Mato Grosso (Fecomércio-MT), José Wenceslau de Souza Junior, disse nesta quarta-feira (4) que o recurso de R$ 9,5 bilhões previsto em investimento pelo governo deve-se a um aumento na cobrança de impostos. 

Segundo ele, a capacidade que o Estado terá de investir em várias áreas até 2022 foi criada na reformulação de regras fiscais em pacote aprovado no começo de 2019. Conforme o governo, mais de R$ 6 bilhões dos são de recursos próprios.

“O governo não gera riqueza e nem lucro, então o que entrará de recurso no caixa é de impostos que todos os cidadãos pagam, e o principal imposto pago é o ICMS”, disse Wenceslau. 

A fala mostra que o setor do comércio ainda sustenta a disputa em torno das novas regras de isenção fiscal, que gerou debates no ano passado. O governo diz que não houve majoração, mas apenas revisão das taxas de incentivos. Setores do comércio dizem que houve aumento, sim. 

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorCuiabá tem saldo positivo de empregos formais pelo terceiro mês consecutivo
Próximo artigoTaques na dependência do TSE