Mais de 50 mil eleitores podem ter os títulos cancelados em MT

Prazo de regularização teve início em março e apenas 884 eleitores compareceram nos cartórios eleitorais do estado

Os eleitores que não votaram nas últimas três eleições em Mato Grosso têm até o dia 6 de maio para regularizar a situação perante o cartório eleitoral. Após esta data, o título deverá ser cancelado. Ao todo, 50,7 mil eleitores mato-grossenses não compareceram às urnas nos últimos três pleitos e ainda não justificaram a ausência.

O prazo de regularização teve início na primeira semana de março e apenas 884 eleitores compareceram nos cartórios eleitorais do estado. O eleitor que não regularizar sua situação com a Justiça Eleitoral fica impedido de exercer diversos direitos, entre eles: votar, obter passaporte, tomar posse em cargo público, fazer ou renovar matrícula em instituições de ensino oficial ou fiscalização pelo governo.

O eleitor pode consultar pelo site www.tre-mt.jus.br se consta em seu cadastro a ausência às urnas nos últimos três pleitos. No site, o interessado deverá clicar na aba “eleitor” e após “situação eleitoral” e informar o nome completo e a data de nascimento ou o número do título eleitoral. O sistema emitirá a seguinte informação: “situação regular” ou “inscrição sujeita a cancelamento por ausência às últimas eleições. Compareça ao cartório eleitoral mais próximo para regularização”.

Para regularização o eleitor deverá apresentar documento com foto que comprove sua identidade, e se possuir, título eleitoral, comprovantes de votação e de justificativa. O eleitor que não votou e nem justificou dentro do prazo previsto em lei, terá que pagar uma multa para cada ausência ao pleito, cujo valor varia em cada município a critério do Juiz Eleitoral.

Quem por motivo de força maior não possuir condições financeiras para quitar o débito pode solicitar a dispensa do recolhimento. Esse documento será analisado pelo juiz eleitoral, que poderá deferir ou não a dispensa.

*Da assessoria

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorCidades que perderam profissionais do Mais Médicos terão financiamento
Próximo artigoBanco Mundial alerta para aumento da pobreza no Brasil

O LIVRE ADS