Mais de 3,4 mil deixaram Mato Grosso rumo a outros países em 2022

Busca por documentos necessários mantém tendência de alta registrada no segundo semestre de 2021 e cartórios lançam serviços online

(Foto: Ednilson Aguiar/ O Livre)

Cartórios de Mato Grosso já registraram mais de 3,4 mil pedidos de certificação de documentos de pessoas que estão deixando o Estado para morar no exterior neste ano. Os dados são compilados pelo Colégio Notarial do Brasil e são referentes ao intervalo entre janeiro e maio. 

Conforme o levantamento, foram autenticados 3.495 pedidos protocolados nos cartórios, o que representa alta de 91% na comparação com 2021 – foram 1.830 no ano passado. Fevereiro e março tiveram mais demanda, até o momento, e ficaram com alta de 105%. 

Os números de 2022 mantêm a tendência que já apareceram nas estatísticas do ano passado. O Conselho Federal do Colégio Notarial registrou alta de 104% nos pedidos de pessoas que estavam deixavam o Brasil, entre junho e novembro. 

Na época, o Colégio Notarial afirmou que as dificuldades enfrentadas pelo Brasil durante a crise de saúde pública causada pela pandemia da covid-19, aliada à falta de perspectiva de emprego qualificado e perda do poder aquisitivo das famílias em razão da desvalorização da moeda, eram os principais fatores justificados pelos brasileiros para deixar o país. Seis meses depois, o cenário ainda persiste. 

Para suprir a demanda, os cartórios lançaram nesta sexta-feira (3) a opção de apostilamento digital. O serviço vai disponibilizar online documentos digitalizados, como certidões, diplomas escolares e documentos públicos.  

A emissão estará disponível conforme a exigência dos 120 países signatários da Convenção de Haia. 

Conforme o Colégio Notarial, os pedidos de apostilamento poderão ser realizados a qualquer cartório no território nacional e a avaliação e resultado serão encaminhados via e-mail ou celular, com codificação QR (QR code). 

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorEnergia e o desenvolvimento de Mato Grosso
Próximo artigoGolpe do Pix chega ao setor de bares e restaurantes de MT